Tópicos similares
Hogwarts Revelium
MSN GROUP
group1378820@groupsim.com
15 de Outubro
sexta-feira
a temperatura agradável permite que os habitantes de Hogwarts andem com roupas leves. Durante o dia o céu é claro e bonito, fazendo com que os jardins fiquem lotados por alunos em busca de um banho de sol. A noite o céu é estrelado e há um grande movimento de alunos em direção a Hogsmeade por causa de uma festa que o diretor permitiu a presença destes.
AÇÕES:
- aula de aritmancia para o 7° ano
- aula de poções para o 6° ano
- festa no Pub MixysBars, em Hogsmeade




Últimos assuntos
» Bate-Papo.
Dom Jul 17, 2011 4:17 pm por Dominic Harvey

» 15 de Outubro - Noite
Seg Jun 27, 2011 11:43 am por Lucca Ragazzi

» Pegunta idiota, Resposta cretina...
Dom Jun 19, 2011 11:16 pm por Ethan Miller

» Confesso que...
Ter Jun 14, 2011 5:52 pm por William Kane

» 15/10- Estrada de Hogsmeade-Tarde
Dom Jun 12, 2011 3:28 am por Rosalie Marie Stewart

para parceria,
entrar em contato com:
hogwarts.revelium@hotmail.com

02/09 | Corujal - manhã

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Bella Chatrywt em Sab Out 02, 2010 12:44 am


Manhã ~ Corujal ~

A minha manhã não estava péssima estava péssima, péssima e péssima. Eu estava no meu quarto tentando fazer algo de bom no meu cabelo liso e sem graça. Eu fiz de tudo que você possa imaginar com ele, eu costumo a inventar penteados. Será que é por isso que me chamam de a maluca da Corvinal? Mas eu nunca liguei eu sempre me vesti do jeito que queria, do jeito que achei que estava bom para mim. Coloquei a gravata azul por cima de uma blusa regata branca. A e também uma sai de prega com alguns detalhes azul mais era preta, sim, sim eu adoro ser da casa Corvinal azul sempre foi minha cor preferida. Coloquei uma meia que achei jogada nas minhas coisas, ela vinha até perto do joelho, coloquei um tênis bota e estava pronta para me animar.

Estendi meu braço e minha coruja pousou livremente no meu braço estendido, eu costumava a ficar mais com minha coruja do que com os poucos amigos que eu tenho. Flutuava pelos corredores e até fazia algumas caretas para umas garotas da sonserina que me olhavam meio torto, afinal qual é o problema delas? Sentei em uma janela apoiando meu braço na mesma e outro segurava minha coruja que vôo ao sentir o vento em suas penas brancas. Eu a olhei voar livremente, encostei meus pés na outra parte da janela, que estava aberta, peguei um pergaminho e comecei a escrever livremente sentindo o vento gélido passar por meus cabelos loiros e o bagunçar.

Sai da janela e fui em direção ao corujal. Precisava alimentar minha coruja, eu precisava fazer muita coisa, mas eu me importava mais com minha melhor amiga, minha coruja voltou até mim quando assobiei, sei o que você pensou mais ela era minha coruja ela sabia quando eu estava a chamando. Ela pousou novamente em meu braço e eu fui com ele estendido até ao Corujal, subi as escadas com cuidado afinal eu não queria cair, passei a mão nas limpas penas brancas da minha bela coruja. Chegando lá eu vi meu amigo e também aluno da Corvinal Nathan, ele era meio quieto o que me estressava mais ele não fugia de mim e isso é bom. Ou você acha que me chamam de Terror da Corvinal por nada?


- Nathan salve, salve... *Estendi o braço para um murinho e minha coruja saiu do meu braço.* - Como vai Nathan? Mal, bem ou mais ou menos?

Peguei um pouco de comida e coloquei na mão dando a comida pra minha coruja que a comeu logo em seguida, ela parecia estar com fome e com frio, é estava frio, mas era algo que relaxa eu não gostava muito de calor, não posso usar as roupas que quero por que é quente. Abri um sorriso olhando para a face de Nathan, passei a mão no meu cabelo loiro desarrumado e continuei a olhar.
avatar
Bella Chatrywt
Ravenclaw
Ravenclaw

Mensagens : 40

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Convidad em Sab Out 02, 2010 1:31 am

My Mission starts here.



A primeira manhã em Hogwarts comçara com um frio matinal, sentido por todos os alunos que se cruzavam pelos lugares exteriores de Hogwarts áquelas horas. Não eram muitos; a maioria ainda se encontrava nos seus dormitórios, adormecidos nas suas camas quentinhas que os aconchegava do frio que já se adivinha. Porém, era habito de Roxanne acordar bem cedo no primeiro dia, para poder contemplar com calma e sossego a paisagem em torno do castelo. Ela gostava de sentir a brisa de Setembro a bater-lhe nos cabelos, e os pequenos raios do sol que teimava em descobrir. Vestiu uma roupa normal e confortável, agarrou no seu casaco e atravessou as masmorras em direcção à Torre das Corujas.

Depois de percorrer todos os corredores e de ter andado por todas as escadas voadoras, finalmente chegou às pequenas escadinhas em caracol que a levavam até ao cimo da torre das Corujas e começou a subir. À medida que subia, o frio era cada vez mais intenso, mas Roxanne pouco se importou. Aconchegou-se ao seu casaco até chegar finalmente ao último degrau das escadarias e chegar ao topo.
A primeira coisa que ela fez foi ver se havia lá mais alguém. Pelo o que pode constatar, apenas se encontrava uma aluna de Ravenclaw e pouco mais. Ao contrário dela e da maioria das pessoas que iam ao Corujal, Roxanne não ia para lá para enviar alguma carta. Dirigiu-se até uma das extremidades do limite da torre, esticou-se para a frente para poder ver melhor. A paisagem estava tal como Roxanne a conhecia: campos cobertos de geada e orvalho, ao longe uma floresta enorme e um lago escuro, partes do resto do castelo e no horizonte, aquele céu prateado tão característica da zona onde Hogwarts se situava.

Ela não sabia o que esperar daquele ano. Nada lhe ocorria. Só esperava conseguir este ano ficar a saber de mais alguma coisa útil para descobrir o seu passado. No entanto, ela não queria pensar nisso já. Pensou então nas disciplinas , nas matérias que ia dar, nos professores, e eventualmente de algo especial que a marcasse este ano. Ela duvidava quanto a esta última, pois normalmente nunca ficava surpreendida com as reacções dos outros. Contudo, uma ponta de esperança e expectativa permaneciam acessos no interior de Roxanne, e ela, agarrava-a esse pequeno sinal e espero que este ano fosse melhor que todos os outros.
Permaneceu então ali, fixando os seus olhos no horizonte, enquanto tentava imaginar nas aventuras que lhe esperavam.

Spoiler:
Pessoas mencionadas:
Bella Chatrywh

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Nathan F. Andreiev em Sab Out 02, 2010 1:53 am

Friends Forever

We can dance until we die, you and I, we'll be young forever.


O dia acordou com o sol ao horizonte iluminando um céu belamente azul banhado de algumas nuvens brancas que mais pareciam algodões grandes e macios. Eu me levantei e ainda com a roupa de dormi me encaminhei até a janela, onde avistei poucas pessoas pelo jardim, olhando ao meu redor pude notar que era cedo por que todos ainda dormiam com vigor, hoje por não ter aula poucos eram os que acordavam cedo, eu mesmo não acostumava acordar, mas naquela manhã o sono foi-me embora lago.

Após me vestir e me arrumar, fui em direção a biblioteca, eu sabia que ela abria bem cedo e já deveria estar em funcionamento, chegando lá encontrei apenas uma garota da Grifinória igualmente do sétimo ano, ao ver ela alugou um livro de poções e com certeza era o qual eu estava querendo alugar, cheguei até a bibliotecária e perguntei se havia mais algum exemplar daquele livro, porém ela negou. Ok, eu tinha acordado e já estava puto, voltei até meu quarto peguei meu próprio livro de poções e uma pena, apesar de já ter lido-o umas cinqüenta vezes algo poderia ter passado despercebido.

Com o livro entre as mãos procurei um lugar onde eu poderia ler em paz, porém ao analisar todos que passaram pela minha mente fatalmente depois de algumas horas estariam lotadas de alunos e suas puberdades, nada contra, mas eu precisava de um lugar calmo. Nesse momento veio em minha mente um lugar que geralmente ninguém vai, e quando vai, um ou outro, naquele momento resolvi ir até o corujal estudar, um lugar um pouco estranho para estudo, porém era uma das minhas poucas escolhas, a segunda seria o lago negro, mas algo me dizia que eu não deveria aparecer por lá tão cedo.

Chegando ao corujal me estacionei em uma janela e com uma pena em mão fui fazendo e corrigindo algumas anotações antigas. A minha idéia era passar a manhã toda em paz, bem quietinho ali naquele local, porém não tive muita sorte, brincadeira, mas o meu objetivo foi cancelado ao escutar “ Nathan, salve, salve” vindo de trás de mim, eu até poderia tentar ficar sério, mas não conseguia não sorrir ao ver Bella, ela era muito animada e a companhia dela me agradava e muito. - Como vai Nathan? Mal, bem ou mais ou menos?- Olhei bem para ela, sorrindo claro, e a respondi. – Não estou muito bem, e obrigado pelo soco. – falei sarcasticamente – Acabo de acorda e não consegui pega um livro que eu queria na biblioteca, to puto já! – Parei quando senti uma dorzinha ao estralar meus dedos e voltei a conversar. – E você como estas? - Perguntei enquanto admirava-a passar a mão em seu belo cabelo loiro, ela visivelmente parecia minha irmã, ok, isso é broxante, mas a pele bem branca e o cabelo loiro vivo eram muito semelhantes.

#1

avatar
Nathan F. Andreiev
Ravenclaw
Ravenclaw

Mensagens : 47

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Bella Chatrywt em Sab Out 02, 2010 3:48 am

Eat Dance Love

Manhã ~ Corujal ~ 02

Eu não era a melhor companhia do mundo, com certeza era uma das piores o meu amor defeito é que quando começo a conversa não paro mais. A minha vida sempre se definiu a estudar e a tagarelar, eu sou a garota mais estragada do mundo tive muito mimo quando criança e não costumo a ver as pessoas me ignorarem. Eu tinha poucos amigos, por que justamente por meu defeito algumas pessoas acabam virando minhas inimigas, eu digo o que penso e não me importo do que vão pensar. Ainda penso se a casa Corvinal seria o destino mais correto para mim.

Poder conversas com Nathan era bom ele era veela igual a mim, parecíamos irmãos e isso era frustrante. Não que eu sinta algo por ele, mas é que é bem estranho ser parecida com alguém quando você nem é da mesma nacionalidade dele. Passar a mão nos cabelos era com certeza um habito, um habito que eu fazia apenas quando estava perto de pessoas me incomodavam sentimentalmente, não certamente incomodar, mas quando se tem poucos amigos você acaba se relacionando com eles, não eu nunca tive nada com Nathan, mas eu sempre achei ele misterioso e isso o que me agrada.


- Você tem que parar de falar de livros! Só se você quiser termina com uma namorada velha e ser um bibliotecário. *Dei um belo sorriso enquanto olhava para Nathan.* - Eu sempre estou bem não sei por que pergunta... *dei de ombros enquanto acariciava a minha coruja.*

Assim que minha coruja estava alimentada ela levantou voou e foi para algum local, bem eu não sabia afinal não tenho asas, mas posso voar. Fui para perto de Nathan e me encostei-me na parede enquanto o analisava, ele realmente não tinha senso de moda. Dava-me vontade de o enfeitiçar só de olhar ele com aquele casaco, eu desviava o olhar tentando não olhar para aquilo, mas foi difícil eu logo deixei meu instinto de moda tomar conta.
– Não me olhe assim, você está péssimo! Tira esse casaco! Vi-o fazendo hora então resolvi tirar o casaco por mim mesmo, fui para frente dele e tirei o casaco, com certeza quem visse aquilo de um outro jeito pensaria algo errado.

Coloquei a mão no queixo. Estava o analisando novamente para ver se tinha algo que eu pudesse arrumar eu deveria o matar só por estar com aquela coisa, com aquela coisa que nem podia ser chamado de casaco de tão feio que era talvez ele gostasse, mas nunca use roupas que você gosta perto de mim, por que eu com certeza vou achar que é um lixo. Puxei a gola da blusa dele para cima, tinha ficado agora bem legal eu sorri e flutuei até onde eu estava, eu sei que talvez para você eu não estivesse arrasando com aquela gravata, mas eu gostava daquilo, então.


- Você precisa de algumas aulas de moda, onde você compra essas roupas? No brechó? *Fiz um biquinho e disse.* - Já sei, está treinando mesmo para ser um bibliotecário que fede a livros! Você é tão gato então vai uma dica. Não faça isso! Disse rindo comigo mesma, por que acho que Nathan não estava achando graça, nem pensei se estava o ofendendo, mas acho que não, pois ele não estava me fuzilando com os olhos. Eu sou cheia de afirmações já percebeu? É mais fácil ser amiga de meninos, por que eles até que consegue me agüentar, mas uma garota não consegue ficar ouvindo eu falar mal daquele sapato vermelho asqueroso ou do cabelos grosso que ela tem. Eu sei que todos me amam. Acreditem quando eu digo eu nasci para Comer Dançar Amar.
avatar
Bella Chatrywt
Ravenclaw
Ravenclaw

Mensagens : 40

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Nathan F. Andreiev em Sab Out 02, 2010 5:20 am

The wrong moment

Never say never.


Eu certamente emanava seriedade, mas em toda escola só havia duas pessoas que me fazia ficar com um outro olhar. A primeira era Bella, garota impossível, mas de boa companhia, ela era perfeita, falava até com os cotovelos me deixando na posição que eu mais gostava a de ouvinte. O segundo era Kevin que me fazia tremer só com o olhar, um ano já havia se passado dês do dia que eu havia conhecido-o, porém uma sensação estranha ainda permanece a cada encarada de olhar que ele me dava.

Minutos após Bella chegar uma companhia inusitada apareceu no corujal, visivelmente por seu uniforme com detalhes verdes uma sonserina juntou-se a nos, porém escolheu o caminho certo em não puxar assunto e foi para outro lado sem nos dar muita bola. Fora isso a conversa com Bella se iniciou estranha para variar, "Você tem que parar de de falar de livros e bla bla bla..." , acho que já faz uns bons anos que escuto a mesma coisa ao encontrá-la, sempre me criticando e/ou falando que devo viver uma vida diferente se não acabarei como um bibliotecário. Após da critica me respondeu como faz toda manhã - Eu sempre estou bem, não sei por que pergunta – Ignorando-a um pouco voltei minha atenção ao livro que se encontrava em minha frente, sem querer humilhá-la, mas naquele momento aquilo estava muito mais interessante.

Enquanto lia meu livro observei de canto de olho que ela me encarava do sapado ao cabelo, eu como um filhinho de papai sempre andava de calça e sapato social, camisa branca por cima uma blusa de linha e uma gravata azul, era as raras ocasiões que eu vestia algo diferente, não sei se era o clima de escola que me deixava muito à-vontade com aquele modelito, porém eu me sentia muito bem, ao contrário de Bella que já veio resmungando – Não me olhe assim, você esta péssimo! tire esse casaco! – inicialmente a ignorei soltando um simples – A ta, claro! – Com os olhos ainda nos livros, porém o sossego não demorou a ser rompido, em um movimento rápido Bella me virou e tirou o casaco meio que a força, eu inicialmente levei um susto e esperava que a senhorita sonserina não entendesse coisa errada entre mim ela, éramos somente amigos, pelo menos era o que eu sempre quis acreditar.

Voltando sua atenção em mim ela voltara a me encarar e em mais uma fração de segundo minha gola já estava de pé, eu mesmo não entendia o que ela estava querendo fazer, certamente moda não era o segundo nome dela. - Você precisa de algumas aulas de moda, onde você compra essas roupas? No brechó? – Ao concluir essa "pergunta" ela olhou bem em meu rosto e fez um biquinho para continuar a falar, porém aquela imagem em minha mente estabilizou, eu estava pirando ou naquele momento um arrepio havia se passado em toda minha espinha - Já sei, está treinando mesmo para ser um bibliotecário que fede a livros! Você é tão gato então vai uma dica. Não faça isso! – E concluiu rindo. Naquele momento a encarei com um olhar que não poderia ser classificado como sério, na verdade foi um olhar de segundas, terceiras, quartas e muitas intenções, como se alguém havia gotejado álcool em uma pequena chama – Então você me acha gato? É bom escutar isso vindo de uma garota como você! – Após falar isso, virei e foi com a mão direto a testa, como eu poderia ter dito aquilo – Quer dizer, eu não quis dizer isso, na verdade eu queria. – Naquele momento comecei a estralar os dedos da mão por impulso do nervosismo – Putz, esquece o que eu disse. – Abri o livro e fingi que estava lendo.

Eu não sabia o que eu tinha feito, parecia um impulso, eu sabia que ela era veela também, mas será que o poder dela de encanto era muito maior que o meu para me fazer tomar aquela atitude. Poder? Quem eu estava culpando, ela não tinha nada a ver com isso, olhando em minhas mãos o nervoso era visível, como eu era um babaca! Eu não tinha o direito de amanar palavras tão sujas para Bella, que era uma verdadeira dama aos meus olhos.

#2
avatar
Nathan F. Andreiev
Ravenclaw
Ravenclaw

Mensagens : 47

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Bella Chatrywt em Sab Out 02, 2010 6:03 am

Eat Dance Love

Manhã ~ Corujal ~ 03

Como ele podia me ignorar? Ele queria morrer? Eu odeio que as pessoas me ignorem como se eu fosse nada, afinal eu sou uma veela. Ao menos meio, já que minha mãe era uma veela legitima, e também nunca entendi por que ficar com um trouxa se ela tinha tantos bruxos no pés dela, eu nunca entendi minha mãe, ela é meio maluca. Nathan era meu amigo, e eu nunca o vi como um meio veela, na verdade eu gostei dele por sua inteligência e eu nem sabia que ele tinha uma habilidade especial, mesmo que estava na cara que ele fosse um. Eu pensei em enfeitiçá-lo quando ele desvio o olhar para aquele livro, afinal o livro era mais importante e bonito que eu?

Nathan parecia não ligar com o que eu fazia, mas se ele continuasse assim eu ia acaba o despindo, olha que eu sou perversa, acho que jogaria ele pelado dali para todos verem. Eu podia ficar horas olhando para sua face perfeita. Eu o olhava de forma diferente, não o vendo como um amigo, mas ele parecia dar atenção apenas para aquele livro idiota. Eu adoro ler, estudar e estudar, porem acho que Nathan acaba exagerando, ele é tão babaca sério e vive pra ler esses livros empoeirados da biblioteca. Cruzei os braços e olhei pros lados e foi assim que notei a garota da sonserina do outro lado, mas a ignorei, não queria dizer como ela estava mal vestida.

Ouvi o que ele disse e abri um largo sorrido branco. Também era bom saber que ele ficava feliz por eu fazer aquele pequeno elogio, porem eu não queria mostrar interesse então dei de ombros.
– Gato, é sô uma palavra, não fique tão contente! Vi-o colocando a mão na testa, como se tivesse falado alguma besteira. O vi olhar para aquele livro novamente, e aquilo me irritou. Fui novamente perto dele e parei em sua frente tomei o livro dele com um impulso rápido. Comecei a dar passos para trás, até que sai na porta e assim nas escadas, joguei o livro, coitadinho morreu. – Oops escorregou. Disse como se tivesse sido mesmo um acidente.

Tirei a gravata do pescoço e fui até Nathan, enrosquei a gravata em seu pescoço e o puxei para frente, nossos rostos estavam perto, tá, tá eu não deveria ter feito isso ele era meu amigo e deve ter pensando algo errado. Dei me virei, segurando a gravata e começando a andar como se ele fosse meu animal de estimação, aquilo era uma brincadeira e eu esperava que ele entendesse assim.
– Hei. Hei. Boy, lala Cantava enquanto balançava a cabeça de um lado para o outro. Parei com a brincadeira idiota e então tirei a gravata do pescoço dele colocando na minha, o olhei por um segundo inteiro e senti as bochechas arderem.

- Eu te amo, amigo. Disse enquanto lhe dava um abraço. Queria ver como ele reagiria com essa declaração de amizade, eu o adorava mais não chegava a amar, ao menos foi assim que sempre o vi, como um amigo e nada mais, acho que Nathan é muito reservado e quieto para mim, ele não me agüentaria nem por uma semana. Eu não sei se já havia o abraçado antes mais ele tinha um cheiro e um calor muito bom, o que me fez derreter em seus braços, porem não dei a impressão.

avatar
Bella Chatrywt
Ravenclaw
Ravenclaw

Mensagens : 40

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Convidad em Sab Out 02, 2010 6:34 am

Era dia 02 de Fevereiro, segundo dia em Hogwarts. Acordei meio assustado, com um barulho estrondoso que vinha do meu lado direito. Levantei a cabeça, com os olhos entreabertos e incomodados com o feixe de luz que entrava pela janela aberta, e olhei para a origem do barulho. No mínimo algum desavisado tinha tropeçado em um malão que estava jogado no meio do caminho, que mais tarde eu reconheceria: era meu. Levantei meio contrariado, ainda com muito sono, e empurrei a mala para baixo da minha cama. Olhei para os lados, e notei que eu era um dos únicos que ainda permanecia no dormitório. Todos os outros já deveriam estar tomando seu café-da-manhã, enquanto eu sofria as conseqüências da noite anterior. Resumindo o acontecido: meus pais se atrasaram, eu perdi o trem, e cheguei muito mais tarde na escola, sendo assim, fui dormir mais tarde que a maioria dos meus colegas de quarto.

Conclui que um banho seria a única solução naquele momento; a não ser, claro, que eu queira parecer um sonâmbulo andando pelos corredores. Não demorei mais que 15 minutos no chuveiro, troquei de roupa e desci para o Salão Principal. Sentei-me à mesa da Grifinória, cumprimentei alguns conhecidos, e pelos comentários, eu tinha perdido uma grande guerra de comida, que teria irritado consideravelmente o professor Eros. Pelo o que eu tinha entendido, acertaram ele e o diretor com molho, e eu suspirei ao saber que tinha perdido aquela cena hilária. Comi rapidamente meu café, decidido a dar uma passada no Corujal para avisar meus pais que eu tinha chegado em segurança e sem nenhum problema.

Andei lentamente até o Corujal, e entrei no local meio distraído. Haviam três pessoas ali, dei um aceno discreto e sorri para eles, indo procurar por Gael, minha coruja. Do bolso, puxei um pedaço de pergaminho, conjurei uma pena e um tintureiro, molhei a ponta da pena e comecei a escrever.

“Mamma, Papà,

Cheguei bem ontem à escola, apesar do horário, meio tarde por sinal. Conversei com o diretor e ele entendeu a situação, só pediu que situações como essa fossem evitadas, acho que posso dizer assim. Parece que perdi uma guerra de comida no banquete de inicio de ano letivo, então acho que vocês estão me devendo uma, nas férias, quando eu for pra Florença.
Mandem um beijo para vovó e vovô por mim, diga que já estou com saudades deles.
Paolo.

PS: Alimentem Gael por mim, ela ainda não comeu, e a viagem é longa.”

Amarrei o pergaminho na pata de Gael e a soltei, para que ela voasse até meus pais e entregasse a carta. A fiquei admirando, de longe, voar pelo território do castelo, até ela sumir de vista.


Última edição por Paolo Ruggiero em Dom Out 03, 2010 6:49 pm, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Nathan F. Andreiev em Sab Out 02, 2010 8:07 pm

Simply Friends

Just one touch now baby I believe


Putz, eu realmente havia falado mais que devia, mas a meu ver Bella não havia se chocado muito com a pergunta e respondeu em tom de desdenho, porém a resposta foi totalmente abafada em minha mente com a tentativa de concentração que eu colocava em minha leitura. Por conhecer muito bem Bella, ou pelo menos achar que conheço, a essa altura ela já deveria estar puta comigo por estar ignorando-a e estar com os olhos nas páginas do meu antigo livro de poções, porém a mesma não demonstrava tal repulsa.

Antes que eu pudesse impedir avistei meu livro sendo jogado pela janela e um “Ops, Escorregou” ao meu lado, naquele momento eu realmente havia ficado muito constrangido. Como Bella pode fazer aquilo? Eu me perguntava, ela mais do que ninguém sabe como eu tomo cuidado com meus livros, porém na hora que eu fui pensar em algo para dizer a ela a mesma já estava com sua gravata em meu pescoço, fazendo assim nossos rostos colarem, naquele momento não sabia o que ela estava querendo, mas por impulso deixei meu rosto se aproximar mais e mais, mas no memento em que meus lábios se encontravam muito perto ao dos dela a mesma se virou e me fez de cachorro, com sua coleira gravata.

Rapidamente ela parou a brincadeira estúpida, tirou sua gravata do meu pescoço e colocou sobre o dela. – Garota louca. – Comentei baixinho balançando a cabeça. Eu realmente não estava entendendo tudo aquilo, e a meu ver nem Bella entendia. – Então Bella ... – Antes que eu pudesse completar a frase ela me abraçou com bastante força e vontade. – Eu te amo, amigo! – Naquele momento eu caí na real, ela era uma amiga, e eu não deveria confundir tal sentimento. – Eu também te amo muito Bella. - Completei correspondendo o abraço, nesse momento mais um aluno chegara no Corujal, mas agora um da Grifinória.

Ficamos naquele abraço durante longos minutos, minha cabeça ainda girava, mas uma suposta conclusão eu havia concluído, minha amizade com Bella era muito forte e eu não devia arriscar nada para não estragar. – Accio Livro de poções! – Ainda contornado pelos braços de Bella tirei minha varinha do bolso e apontando ela para a janela fiz meu livro voltar voando e ainda no ar conclui – Reparo! – Meu livro voltara a sua forma original, com mais um movimento fiz o mesmo voltar para minhas mãos. – Da próxima vez acho melhor destruí-lo com um feitiço muito poderoso, para que eu não possa recuperá-lo – Fiz uma pausa e com um respiro senti seu maravilhoso perfume. - Esqueceu? Querendo ou não sou um bruxo muito bom! – Comentei com um tom de graça que eu raramente usava.

Tem planos para hoje de tarde? – Eu finalmente resolvi acatar o conselho de Bella e fazer algo que não posse estudar ou ler. – Espero que não, iremos fazer um piquenique hoje no gramado, com direito a toalha xadrez e suco de abobora. – Afirmei agora de mãos dadas a ela que se encontrava não mais em meus braços e sim a minha frente.

#3


Última edição por Nathan F. Andreiev em Dom Out 03, 2010 12:01 am, editado 1 vez(es)
avatar
Nathan F. Andreiev
Ravenclaw
Ravenclaw

Mensagens : 47

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Bella Chatrywt em Sab Out 02, 2010 11:26 pm

Eat Dance Love

Manhã ~ Corujal ~ 04

Dei um leve beliscão nele quando ele disse que eu querendo ou não ele era um ótimo bruxo, eu sabia disso, ele não precisava me lembrar. Mais eu tinha me reconfortado quando ouvi aquele ‘‘Te amo muito Bella.’’ Aquilo foi quase uma declaração, mas é claro que era apenas uma declaração de amizade, eu não sei bem se perderia meu melhor amigo por um besteira, eu nunca entendi o amor e o que ele proporciona as pessoas, mas eu nunca quis amar. De repente todo mundo tinha tirado o dia para ir ao corujal, pois mais um garoto com o símbolo da casa grifinoria acabara de chegar lá. Eu revirei os olhos e ignorei para mim ele nem tinha entrado ali.

Eu estava totalmente desanimada e isso não era do meu fetil, eu não demonstrava isso claro, quem já viu Bella o terror da corvinal desanimada? Lógico que ninguém, eu não podia deixar Nathan me pergunta se eu tinha algum problema, é que geralmente eu não costumo há ficar muito tempo no corujal, por mim eu estaria no Lago Negro brincando de pega-pega com sereianos. Ele me perguntou se eu tinha planos para a tarde, geralmente eu nunca penso no que vou fazer, não gosto de fazer planos, nunca gostei e acho que nunca vou gostar da idéia, faço o que me der na teia. Mas dei um sorriso ao ouvir a palavra ‘‘nos’’ Então ele queria passar à tarde comigo?


- Eu não sei bem o que vou fazer, eu não faço plano, apenas sigo minha mente quando me da vontade de fizer algo. *Sorri quando ele disse sobre o piquenique, afinal por que ele debochava tanto da idéia.* – A idéia não é tão ruim. * Dei um sorriso de canto enquanto olhava seus olhos brilhantes e claros. Era estranho ficar daquele jeito, de frente pra ele, dava a impressão que íamos nos beijar, mas se ele me deixasse eu faria, quer dizer, ah eu não disse isso. Virei e fiquei de costas para ele, apoiei minha cabeça m seu peito enquanto o olhava de cima, segurando um dos seus braços fortes.

- Nathan... *chamei enquanto o olhava de baixo.* – Nunca pensou em namorar? *Eu não costumo em perguntar isso para meu amigos, mas eu desviei o olhar e comecei a sorrir quando pensei na possibilidade dele... – Você já ficou com alguém? * Dei uma gargalhada baixa e continuei.* – Você ao menos sabe beijar? *Continuei a rir, mas ainda sim estava aninhada em seus braços, quando eu pensava que iria parar dava pequenas risadas, era muito capaz dele ser BVL, afinal a única coisa que ele faz é ficar enfiado nos livros e estudando, poxa que garota vai querer uma cara assim? Nenhuma isso é fato.

Nossa estava começando a acreditar nisso. Parei de rir, mas um sorriso ainda estava estampado em meu rosto lindo e belo, a pele de Nathan era macia assim como a minha, afinal éramos veelas e isso fazia toda uma diferença, eu nunca pensei que quando viesse para essa escola eu encontraria e teria um amigo meio veela assim como eu, mas também não imaginei que meu melhor amigo seria um pateta que só sabe ler, às vezes eu tenho vontade de bater nele. Eu adorava sorrir, e como meus dentes sempre estavam perfeitamente limpos acho que todos o adoravam ver, eu sorria com facilidade, embora eu não seja tão feliz para ficar rindo que nem uma retardada toda hora.
avatar
Bella Chatrywt
Ravenclaw
Ravenclaw

Mensagens : 40

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Nathan F. Andreiev em Dom Out 03, 2010 1:43 am

just Love

i kissed a girl and i liked it


Com um sorriso e uma resposta mais ou menos positiva, Bella concordou em fazer o piquenique comigo, era uma coisa meio cafona, mas eu havia gostado a idéia, e pelo visto ela também.

Eu por toda minha vida li muitos livros de romances e aventuras, e o que mais diferenciava esses livros da minha vida, digamos, real era o fato do mocinho sempre ter alguma pessoa amada para proteger, e que sempre o primeiro beijo desse casal era um ato memoriável, em minha cabecinha fértil eu sempre sonhara em ter minha primeira relação como a dos livros, um amor enorme e inquebrável, com uma pessoa igualmente especial, porém meu coração era confuso demais, nunca me senti preparado para me aproximar de alguém, esse era um dos motivos da minha “anti sociabilidade”, alguns podem até rir desse meu pensamento, mas quando uma criança constrói seu caráter por cima de histórias extraordinárias esse tipo de pensamento era o mais viável.

Ela se virou e encostou sua cabeça em meu peito, pegou em um dos meus braços e olhando em meu rosto ela fez uma pergunta que, como conseqüência, fez meu estomago girar - Nunca pensou em namorar? – Qual era o objetivo daquela pergunta? Engoli a seco, não sabia o que responder, porém ela não parou por ai – Você já ficou com alguém? Você ao menos sabe beijar? – naquele momento dei rápidos três paços para traz, com a cara toda vermelha, sacudi a cabeça, fiz uma pose séria com uma das mãos no queijo e com os olhos fechados – É... Claro, por que você acha que não? – Ok, estava na cara que era mentira, eu nunca tive muita capacidade de praticar esse ato, antes que ela pudesse me zuar, eu mesmo me corrigi, abri um dos olhos e perguntei – Está muito na cara? – Fiz um olhar de tristeza com a cabeça baixa e me virando de costas a ela comentei – Eu ainda não encontrei a pessoa certa para fazer isso, eu sei que é muito ridículo principalmente para um homem, mas eu ainda estou esperando. – Voltei meu olhar a ela que aparentava segurar um ataque de risos, e para evitar isso tampava a boca, soltando de vez em quando um risinho de cante boca.

- O que? Nunca caiu um homem reservado? – Com certeza isso seria difícil de Bella acreditar, como um Veela, a raça do amor e da paixão, nunca havia ficado com ninguém? Chegava até dar vergonha, mas era o fato, esse era eu, o garoto tímido e sério da corvinal que apesar da herança genética não tinha jeito nenhum em ser um amante da vida – E você, me diga algo, como é sua ralação com a vida amorosa? – perguntei tentando evita mais alguma pergunta que visivelmente aconteceria.

#4
avatar
Nathan F. Andreiev
Ravenclaw
Ravenclaw

Mensagens : 47

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Bella Chatrywt em Dom Out 03, 2010 2:16 am

One kiss, one life, one love...

Manhã ~ Corujal ~ 05

Ah meu deus eu não acredito que eu estava certa. Eu falei aquilo apenas por uma brincadeira de mau gosto, uma zuação por ele ser todo certinho, enfim, eu não esperava aquela resposta, ele era um veela, ele podia ter qualquer garota daquela escola e nunca havia ficado uma garota? Ah eu to pasma, barbie na caixa. Eu não sabia o que dizer, eu não sabia se ria ou sentia pena. Eu não havia ficado com todos os meninos da escola, mas ao menos eu podia dizer que já tinha sentido os lábios de uma pessoa nos meus. Eu quis tampar os ouvidos, mas eu queria rir e chorar ao mesmo tempo, coloquei a mão na boca tentando suprimir o riso que não ia embora.

Tentei parar de rir, vi que ele estava com vergonha, agora pose de sério tinha ido embora. Ainda não caiu minha ficha que ele nunca tinha beijado ninguém, se ele não fosse e meu amigo e eu não gostasse de fazer fofoca eu pegara um auto falante e falaria para todos da escola. Ele estava com cara de carente, ah eu sorri quando ele perguntou se eu nunca havia visto um homem reservado. Mais eu achava que nem aqueles pirralhos do primeiro ano são BV e ele é? A com certeza fiquei pasma agora. Eu queria dizer para ele o quanto eu sentia pena dele, por ele nunca ter beijado uma garota, mas eu não queria deixar ele ainda mais chateado.


- Desculpe Nathan, mas isso é inacreditável, achei você iria ficar com pose de macho por eu falar isso, e você me fala que é. Sinto muito. Disse enquanto alisava meu cabelo com a ponta dos meus dedos. Dei alguns passos em sua direção, coloquei a mão em seu rosto que parecia arder. – Garanto que você vai encontrar uma garota que você goste... Você tem qualidades e isso é essencial... É inteligente, bonito, gracioso e gentil... Olhei em seus olhos lindos e brilhosos, comecei a aproximar meus lábios dos dele, mas quando meus lábios estavam rosando-nos dele eu dei lhe um beijo na bochecha. Segurei meus lábios em sua bochecha alguns segundos.

Não podia dizer que não achava ele interessante. E que queria ser essa garota certa que falei, mas a nossa amizade era tão legal que não sei se queria a perder só por que achava ele atraente e interessante. Olhei profundamente em seus olhos, pareciam tão vazios... Minhas mãos ainda permaneciam em seu rosto.
– Me beija... Eu sabia que ele não ia fazer isso por que eu tinha falado, ele é muito conto de fadas, mas se ele não tinha atitude eu tinha com certeza. Aproximei meus lábios dos dele, até que se uniram. Eu queria ver se ele me correspondia, por que também não gosto de ficar no vácuo.
avatar
Bella Chatrywt
Ravenclaw
Ravenclaw

Mensagens : 40

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Nathan F. Andreiev em Dom Out 03, 2010 3:41 am

i kissed a girl

No regrets, just love


-Desculpe Nathan, mas isso é inacreditável, achei você iria ficar com pose de macho por eu falar isso, e você me fala que é. Sinto muito. – Ela não tinha nada a sentir, eu era BV por conta e vontade própria, garotas estavam aos meus pés o tempo todo, principalmente as mais novas, eu sentia o suspiro delas ao meu passar, porém eu não estava com cabeça para falar nada, eu sou muito cabeça dura e quando me estresso me calo mais que o normal.

Sim era muito inacreditável, mas eu era um “homem conto de fadas” sim, e se fosse preciso dizer que eu esperava minha princesa eu diria que esperava, porém nem disso eu tinha certeza ainda. Depois de demonstrar um pouco de repulsa por minha resposta ela veio em minha direção e disse que eu um dia encontraria a garota ideal, me elogiou, ela deveria saber que aquele momento não era o mais adequado para me fazer elogios, porém a mesma fez e se aproximou ainda mais de meu rosto e fez uma ameaça de beijo, porém rapidamente direcionou sua boca de meus lábios para minha bochecha e diferente da tentativa anterior nessa ela manteve por longos segundos.

Nossa amizade era forte demais, aquilo era um caminho sem volta, se tudo aquilo continuasse talvez nossa amizade mudasse para sempre, porém agora vem à pergunta, mudaria para melhor ou para pior?

Bella após me beijar delicadamente continuou com suas mãos em meu rosto e me encarava com um jeito profundo, tinha a impressão que minha mente estava sendo lida naquele momento, porém as palavras de Bella quebraram aquele momento - Me beija... – Ela sabia que eu não faria isso, além da inexperiência, ela era minha amiga, não seria certo, a cada centímetro que ela se aproximava eu pensava em mil maneiras de sair daquele momento, porém eu não os executava, era como se eu quisesse, porém quando pensei em realmente cortar o barato de Bella seus lábios já estavam sobre os meus.

Eu inicialmente fiquei como uma estátua, a única coisa que mexeu foi meus braços que fez Bella ir para trás, ainda segurando os braços dela com força eu olhei fixamente para seu olhar e depois para seus lábios, aquilo não estava do jeito que eu imaginava, mas poderia ficar. Em um pulso meus lábios voltaram ao encontro dos de Bella, a peguei pelo pulso e coloquei seus braços sobre meu ombro e suas mãos sobre meu pescoço e na tentativa de andar a pressionei sobre a parede, um calor enorme era transmitido pelo meu corpo que se encontrava com o calor do corpo de Bella que estava relativamente quente. Escorreguei minha mão da cintura para sua cocha contornando todo seu quadril perfeito, com mais um movimento rápido levantei uma de suas pernas acariciando-a, porém não fora somente eu que tomara atitude, Bella com um pulso levantou sua outra perna se encaixando em minha cintura, nesse momento levanteu meu rosto para continuar a beijá-la, seus cabelos loiros e sedosos caiam sobre meu rosto, nossas línguas dançavam em nossas bocas, se dizem que para um beijo ser perfeito a pessoa deve escutar sinos tocando, naquele momento eu escutava uma orquestra!

Para um primeiro beijo tinha certeza que estava perfeito, aquilo era muito mais grandioso que nos livros. O Porque? Simplesmente porque aquilo era real e estava acontecendo comigo.

#5
avatar
Nathan F. Andreiev
Ravenclaw
Ravenclaw

Mensagens : 47

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Bella Chatrywt em Dom Out 03, 2010 4:18 am

One kiss, one life, one love...

Manhã ~ Corujal ~ 05

Eu realmente não gostei de quando ele me afastou. Fiquei esperando alguma bronca, meus dentes apertavam meus lábios, enquanto eu o olhava com um olhar de verocidade, mas não estava brava com ele, estava esperando ele dizer algo, que aquilo foi errado e que ele não queria, enfim. Ele segurava meu braço com força e eu não fiz nenhum movimento para me soltar. De repente nossos olhos se encontraram, ele olhou para meus lábios, e eu de repente senti uma leve insegurança em meu peito, mas não tirei os olhos dele. De repente e ele estava com seus lábios nos meus novamente, ele puxou meu pulso colocando meus braços em cima do seu ombro e minhas mãos em seu pescoço.

Ele me pressionou contra a parede e senti meu corpo ficar em chamas no mesmo instante. Eu o beijava com verocidade, não conseguia parar, os dois talvez estivessem em frenesi dominados pelo desejo. Senti sua mão descer de minha cintura até minha coxa contornando meu corpo com curvas perfeitas. Eu estava começando a imaginar mesmo se ele era mesmo BV ele até que parecia ter muita experiência no assunto. Ele segurou minha perna pela coxa e a acariciou e eu com um impulso rápido levantei a outra perna, que contornou sua cintura. Minhas mãos contornavam seu pescoço enquanto eu o beijava, meu cabelo por sinal tinha se desprendido e estavam caídos sob o rosto de Nathan, mas ele pareceu não se importa.

Eu sei que não era adequado fazer aquilo com aquelas duas pessoas ali, mas ninguém mandou eles escolherem hoje e justamente na parte da manhã para ir ao Corujal. Eu sabia que uma hora teria que parar para respirar porem como disse estava em estado de frenesi, eu não sabia o que dizer depois que parasse então fiquei calada. Eu não queria que nossa amizade se desfizesse, mas eu não mandei ele ser tão atraente, é como se ele fosse feito por encomenda só pra mim naquele instante. Quando dei um curto intervalo para respirarmos, abri os olhos e fiquei olhando para seu olhos sem piscar, e quando vi que nos dois já podíamos nos beijar novamente eu o beijei.


- Nada mal para uma primeira vez! Disse ofegante e dei um sorriso de canto, acariciei seu rosto macio, sua pele parecia pluma, era igual a minha mais poder sentir aquela pele sem saber que é a sua é bom. Abaixei minha sai que estava um tanto erguida de um lado, e voltei a olhar pra ele com um sorriso belo na face de anjo. Dei dois selinhos rápidos em seus lábios macios e voltei o beijar, às vezes brincava com sua língua. Passei a minha mão por seu entre seu cabelo macio enquanto o beijava.
avatar
Bella Chatrywt
Ravenclaw
Ravenclaw

Mensagens : 40

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Nathan F. Andreiev em Dom Out 03, 2010 8:39 pm

Many words for a shy man

So take a dirty picture for me


Naquele momento levantei meu rosto para continuar a beijá-la, seus cabelos loiros e sedosos caiam sobre meu rosto, nossas línguas dançavam em nossas bocas, se dizem que para um beijo ser perfeito a pessoa deve escutar sinos tocando, naquele momento eu escutava uma orquestra!

Nossos corpos grudados naquele lugar davam a impressão de grande excitação, e não era apenas impressão, um fogo queimava dentro de meu peito, mal tinha fôlego para continuar a beijá-la, porém eu não conseguia parar de beijá-la, aquela sensação era muito boa, uma sensação nova para mim que fazia-me arrepender de não ter feito-a antes. Não era igual a dos livros, era muito melhor, naquele momento quebrando a barreira da nossa amizade parecia que eu finalmente estava escrevendo o meu romance.

Os poucos segundos que demos de pausa fora para recuperar o ar, agora em extinção em nossos pulmões, eu mesmo não soltei uma única palavra, somente olhava para Bella com muito fervor – Nada mal para uma primeira vez – ela me disse entes de voltar a beijar-me. Momentos após sua afirmação, minhas dúvidas voltaram a minha cabeça, parecia que eu havia acordado, ou melhor, escapado daquele mar sexual, eu estava beijando fervorosamente minha única amiga, isso não era certo, ela era sim muito bonita, mas estava errado, aquilo para mim estava errado.

Com todo cuidado e delicadeza afastei Bella de mim balançando o rosto em sinal de reprovação. – Desculpe-me Bella, sua amizade é importante demais para mim, não posso deixar que a mesma acabe. – Falei virando-me para a janela, naquele momento a única coisa que eu não conseguia era olhar diretamente aos olhos dela. – O que estávamos fazendo é errado, e você sabe disso. – Nesse momento me virei de frente a ela, porém meus olhos continuava não encaravam os dela. – Sim, eu te amo muito, mas como você mesmo disse “eu te amo, amigo”, não podemos passar dessa linha, é muito arriscado fazermos isso.

Após dizer o que realmente achei daquela situação me virei de costas a ela e esperei sua reação, eu realmente não sabia o que ela faria, se me daria um tapa, me chingaria, se iria embora, ou se simplesmente entenderia o que eu estava falando. Eu como um homem de poucas palavras havia falado até demais naquele momento, porém tudo não havia sido em vão, Bella era sim uma pessoa muito especial para mim e não gostaria de perde-la de maneira nenhuma.

#6
avatar
Nathan F. Andreiev
Ravenclaw
Ravenclaw

Mensagens : 47

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Bella Chatrywt em Seg Out 04, 2010 3:40 am

One love...

Manhã ~ Corujal ~ 07

De repente tanta empolgação e tanta excitação; pesou na mente de Nathan que parou de me beijar de repente. Eu olhei meio desentendida pra ele e ele logo me tirou de seu colo e me colocou no chão, e se virou. Não entendi bem por que ele tinha mudado de idéia, eu tinha feito algo? Talvez se eu não tivesse falado nada ele não teria pensando em nada. Coloquei a mão em seu ombro o olhando confusa enquanto ele estava de costas, mas ele logo se virou talvez ambos tivesse errado talvez eu não devesse ter o beijo, eu não tinha pensando em nossa amizade, foi uma tentativa totalmente impensada. Eu agora começava a me sentir mal com um embrulho no estomago.

Ele voltou a olhar pra mim, mas seus olhos estavam desfiados para um outro lugar, ele não conseguia me encarar. Minha mão permaneceu em seu ombro até que ele a tirou, olhei para baixo balançando minha cabeça negativamente. Se soubesse não teria usado a palavra amigo junto com a ‘Eu te Amo. ’’ Olhei para ele meio que indiguinada, porem estava chateado comigo e não com ele, eu não conseguia dizer nada meu estomago estava embrulhado, é como se eu não fizesse mais parte da terra que eu não fizesse a rotação junto dela. Ela rodava eu caiu sobre sua superfície azul. Coloquei uma mão no rosto enquanto tentava olhar pra ele.

Andei até a porta, e quando fiz isso bati em seu braço. Parei na porta e olhei o cinza do céu, era como se ele gritasse para eu sair dali, tudo me indicada sair dali, porem eu bati o pé e disse não para mim mesma, eu não podia deixar nossa amizade se acabar afinal a culpa foi minha. Virei pra ele segurando a borda da blusa. Andei até ele novamente e quando estava perto o suficiente para que ele me ouvir disse.
– Tudo bem, eu entendo, eu não quero entender mais minha consciência se diz contraria a que eu quero... Desculpa, eu não deveria nem ter te beijado! Mas por favor, vamos continuar a ser amigos como éramos antes disse valeu.

Assenti com a cabeça e quando ele correspondeu lhe dei um abraço, enterrando minha cabeça em seu peito, contornando meus braços em suas costas. Nenhuma lagrima escorreu por meu rosto, como você imaginou que seria. Eu sou confusa em relação ao amor mesmo que não pareça que garota nunca pensou em encontrar seu príncipe encantado? Quem nunca imaginou, sonhou que ele chegaria a um cavalo branco pedindo para que você fugisse com ele. Eu nunca pensei em ser a princesinha que tem que ser regata, na verdade nas histórias de conto de fadas eu sempre queria ser a vilã da história, a que estraga planos e a felicidade.

- Vamos para outro lugar? Olhei para ele enquanto levantava a cabeça e saia dos seus braços quentes. – Vamos para o lago negro? Vamos nadar com os sereianos... eu sei que não da pra nadar junto deles, mas é bem fácil fugir quando você os enfeitiça, porem isso é difícil. Disse sorrindo, eu nunca havia feito isso, mas já pensei na possibilidade de fazer. Eu sou uma pessoa divertida, então é como sempre digo. ‘Eu não tenho medo do perigo ele é previsível pra mim.’’ Não é tão previsível quanto parece em minhas palavras, mas isso é uma coisa que gosto de falar.


avatar
Bella Chatrywt
Ravenclaw
Ravenclaw

Mensagens : 40

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Convidad em Seg Out 04, 2010 3:07 pm


Eu realmente sentiria falta das férias, sabe, elas foram um tanto especiais, não que eu tenha feito algo extraordinário, eu simplesmente me divertia, eu sentiria falta do meu pai é uma pena que eu não possa dizer o mesmo da minha mãe, queria que ela tivesse entendido, aprendido a conviver comigo a ver que apesar de ter poderes eu não era uma aberração, tudo bem não foi fácil conviver com isso todos os anos, mas ela realmente achava que as coisas mudariam. A morena simplesmente passava a contar os minutos para voltar para a escola.

O jantar fora um caos, a cada ano os alunos faziam algo novo e não que eu tivesse achado ruim, achei engraçado, mas já deixo claro que eu não participei da guerra de comida, vai que eu acertava alguém que não devia? Minha mira não é lá grandes coisas sabia?!

O segundo dia começara de uma forma tranquila, eu havia acordado com Toll miando indignado ao meu lado e assim que abri os olhos sorri e comecei a acariciar o animal que se aninhou no meu travesseiro e parece que instantâneamente voltou a dormir. Não demorou muito tempo para que a morena se levantasse e tomasse um banho para de fato acordar, ela voltou e colocou as vestes da escola e desceu para o salão principal.

Ao chegar no salão ele estava bem cheio, os alunos estavam dispostos a aproveitar cada momento daquele dia sem aula e não era de se estranhar, isso não era algo que acontecia com frequência em Hogwarts.

A morena se levantou e andou a passos calmos até o corujal onde estavam outros quatro alunos as quais a garota cumprimentou com um aceno, não que ela tivesse alguma carta específica para mandar, simplesmente gostava de ir ali, havia algumas corujas do castelo que eram extremamente calmas, assim como havia algumas que eram ariscas demais, a garota simplesmente não sabia o que fazer, estava feliz por estar de volta, mas sentia falta da companhia do pai e às vezes sentia falta até mesmo do mal-humor da mãe.

- Bom dia! - a garota falou com um sorriso nos lábios enquanto abraçava Paolo e lhe dava um beijo no rosto - Você não estava no banquete ontem não é?! - ela o questionava, de fato não havia visto o rapaz. A garota estava feliz de ver algum rosto conhecido ali, tá conhecido todos eram, mas ela estava feliz de ser alguém com quem ela conversava e se dava bem não mais um conhecido aqueles só de vista entende?!

Spoiler:
off: sei que não ta muito bom, no próximo melhoro. se precisar que edita algo é só falar.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Nathan F. Andreiev em Ter Out 05, 2010 7:36 pm

Is this me?

I am feeling a little out control


Após falar tudo que ficou engasgado eu não consegui ver como foi à reação de Bella, pois no momento não conseguia olhar diretamente a ela, sempre desviava o olhar para algo ou alguém. Porém meu rosto foi virando em sua direção quando senti-a se esbarrar em mim e caminhar até a porta, porém a mesma parou observou o arredor e voltou em minha direção, nesse momento a mágoa já avisa cessado o suficiente para que eu pudesse voltar meu olhar em seu rosto.

Ela falava que estava confusa, porém não arrependida, mas pediu para que nossa amizade não acabace, isso para mim era obvio eu não desistiria da amizade dela tão facilmente, precisaria muito mais que um beijo para romper nossa relação, porém que tudo aquilo havia pesava, pesava.- Nossa amizade é forte demais, como disse eu te amo, mais não quero confundir amizade com paixão ou muito menos com amor, vamos dar tempo ao tempo e ver o que acontece. – Fiz uma pausa para respirar fundo, eu estava nervoso, minha respiração estava tremula. – Não será um simples beijo que mudara isso tudo, você é a pessoa mais importante que eu tenho nesta enorme escola, e quero que você sempre se lembre disto. – Digamos, emocionada Bella correu aos meus braços, me dando um abraço carinhoso, sem malícia nem maldade, eu podia sentir seus braços contornando minhas cotas.

- Vamos para outro lugar? Vamos para o lago negro? Vamos nadar com os sereianos... eu sei que não da pra nadar junto deles, mas é bem fácil fugir quando você os enfeitiça, porem isso é difícil. – Ela me pergunto com um ar de riso, eu realmente não gostaria de sair mais hoje, fora muitas emoções para apenas um dia, porém eu não poderia fazer desfeita, eu não poderia deixar ela pensar que eu iria começar a evitar ela, muito pelo contrario, porém eu realmente preferiria ir para meu quarto e jogar minha cara aos livros do jeito que eu sempre fiz em toda minha vida quando eu estava confuso ou algo do tipo. – Claro, lago negro? Seria uma ótima idéia, preciso pegar uma alga lá para tentar substituir por um dos ingredientes do Elixir Baruffio, uma das poções que estou tentando melhorar seus efeitos. – Tentei unir o útil com o agradável, porém eu tinha a certeza que Bella não iria gostar de eu dar uma segunda proposta para nosso passeio principalmente por ser algo para meus estudos. – Vamos até o salão comunal que eu preciso pega um fraco especial para colocar a alga, e esse frasco não tem jeito de ser conjurado por não ser comum, ele possui um feitiço que esteriliza. – Certamente Bella nem escutara o que eu falei sobre meu experimento, mas isso era o jeito dela e eu já havia me acostumado. - A ideia de nadar com os sereianos também é boa. - Conclui rindo, e pegando na mão dela já ia em direção a porta.

#7
avatar
Nathan F. Andreiev
Ravenclaw
Ravenclaw

Mensagens : 47

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Charlotte Bennet em Qui Out 07, 2010 4:29 am

# The sky falls and you feel like it's a beautiful day

..
02 de setembro, manhã !
Post #01 ! Hogwarts > Corujal



Aquilo definitivamente acabava comigo. Não só emocionalmente, pois também parecia criar dores físicas, coisas como uma dor no coração ou uma espécie de câimbra que se fazia presente toda vez que eu era obrigada a bancar a garotinha boba e fútil que sem querer for parar no lugar errado. Não que eu de fato me importasse de agir assim, no fundo sabia que estava acostumada a isso, a questão era que eu estava farta de inventar desculpas e agir rudemente sempre que era vista junto com Bryan. Obviamente essa situação só existia por minha causa, pois era eu que fazia existir, eram as minhas mentiras e enganações que as faziam necessárias. Pode parecer confuso, ou injusto, mas a questão é que eu também tenho sentimentos, eu também sofro com tudo o que acontece ao meu redor. E a ironia esta exatamente nesse ponto, as conseqüências dos meus atos prejudicaram a mim mesma. Contudo, a culpa não é inteiramente minha, eu sou apenas uma garota que se sujeita a amar demais, que não consegue simplesmente escolher entre duas pessoas. Porque ama ambas. Esse triângulo amoroso poderia ter acontecido com qualquer um, eu apenas fui a azarada da vez.

Eu podia ouvir meus próprios passos ecoando no corredor, um baque leve e rápido, como o de alguém que fugia de algo, com medo de ser descoberto. Era assim que eu me sentia, era como se até o andar espelhasse uma parte do que se passava dentro de mim. A quase corrida diminuiu cada vez que eu tomava distância da torre do relógio e só parou mesmo quando me deparei com uma pequena escada circular que eu era capaz de descrever detalhadamente até de olhos fechados. Não tinha andado muito, o corujal era perto e perfeito para sumir de vista, afinal não era muito freqüentado e, sinceramente, ninguém gosta muito do cheiro de lá para ficar por muito tempo. Algumas horas sozinha podia fazer bem. Respirei fundo e a passos largos subi a escada, me deparando com um corujal não-vazio, como eu esperava.

Cinco pessoas. Um garoto, cujas vestes indicavam que pertencia a Corvinal, uma loira também pertencente à mesma casa , um grifinório acompanhado de uma lufana e, por fim, uma garota morena, um pouco afastada do casal, com os olhos fixos no horizonte. Arrastei-me para o lado dela, primeiro porque não ia ser a estraga prazeres, não incomodaria os corvinos e, segundo, eu a reconhecia. Roxanne Haunton, um ano mais nova que eu, mesma casa. Resumindo, alguém que eu vivia encontrando pelo salão comunal. Não tínhamos muito contato e não éramos habituadas a conversar muito, porém tinha algo nela do qual eu simpatizava. – É lindo, não é? – disse em um tom baixo, para não assustá-la, se bem que este também podia ser justificado pelo meu encantamento com a beleza que se estendia a minha frente. O lago negro iluminado pelos raios solares tinha um aspecto mágico, pessoas estavam em torno dele, se divertindo no seu primeiro dia em Hogwarts. – Vou sentir falta disso. – sorri singelamente, sem tirar os olhos das águas calmas.


OFF: meio ruinzinho, próximo meu melhoro.
e geente, só agora eu vii que tem gente de saida, mas to com preguiça de editar e -s
avatar
Charlotte Bennet
Slytherin
Slytherin

Mensagens : 222

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Convidad em Dom Out 10, 2010 3:49 pm

My Mission starts here.


Perdida nos seus próprios pensamentos, Roxanne nem tinha dado pela presença de uma outra aluna. Era Charlotte Bennet, também pertencente à equipa dos Slytherins, andava já no seu último ano em Hogwarts. Durante os 5 anos que Roxanne havia estudado em Hogwarts, sabia e conhecia algumas coisas sobre ela. Tinha ouvido os rumores, e as suas próprias vivências nas paredes daquele castelo haviam-na levado a acreditar nalguns desses rumores. No entanto, nunca tinha falado a sós com ela, nem também se tinha incomodado muito com o que as pessoas falavam sobre a garota. Tirando a si própria, Charlotte era uma das poucas Slytherins que também não era exactamente como o esteriótipo Slytherin mandava: Charlotte convivia com pessoas de outras equipas e, na medida do possível, era até uma jovem simpática.

– É lindo, não é?

Roxanne ficou alguns tempos a olhar para ela, estranha. Era raro encontrar num Slytherin a capacidade de admirar e maravilhar algo que não fosse ligado à victória, orgulho ou às capacidades de si próprio. Nunca tinha ouvido antes um Slytherin a agradecer e a observar com tanto entusiasmo uma paisagem de Hogwarts. Ficou algum tempo a observar aquela expressão de contemplação de Charlotte, e voltou-se de novo para o ponto onde antes avistava. Sim, de facto aquela paisagem era única. Sem aqueles campos e ceús, Hogwarts perdiria muito da sua magia. E também do seu conforto.
Aquelas paisagens tinham qualidades milagrosas para Roxanne. Quando se sentia triste, perdida, ou simplesmente farta, era ali que ela encontrava reconforto, companhia e motivação para continuar aquele ano. As cores da natureza acalmavam-na, os sons embalavam-na, e o mistério que pairava naquelas extensas florestas e no ar transmitiam-lhe energia positiva. Pouco depois, anuiu à pergunta que Charlotte tinha feito.

- Sim, costumo muitas vezes ir para aqui… É um lugar calmo e sossegado, poucas pessoas vêm para aqui…

Continuou a observar, sem soltar mais uma palavra. Não esperou que Charlotter fosse dizer mais alguma coisa.

– Vou sentir falta disso.

Fitou a rapariga, deixando a paisagem para trás. Era loira de olhos brilhantes, e tinha uma expressão sonhadora mais ao mesmo tempo de mágoa no rosto. Devia ser difícil para quem tinha passado todos aqueles anos em Hogwarts, mentalizar-se que esta seria a última vez que alguma vez voltaria a pisar os solos daquele castelo, pelo menos esta era a realidade para a maioria dos alunos. Também para Roxanne não faltava muito tempo até ela despedir-se de vez de Hogwarts. Era só mais este ano e depois o próximo seria também o seu último. Voltou-se de novo para a paisagem e respondeu à garota, tentando confortá-la.

- É realmente difícil separar-nos de algo que nos preencheu durante tantos anos, mas são as recordações e os tempos vividos que guardamos que são fundamentais. Pelo menos, tiveste a oportunidade de experimentar 7 longos anos que te fizeram crescer e mudar como pessoa, ao passo que outros nem nunca tiveram a oportunidade de viver a magia que Hogwarts tem para oferecer...

Virou-se então de novo para a jovem, e, pela primeira vez em muitos anos, sorriu. Ao responder-lhe daquela forma, era como se também tivesse a responder a si mesma, pois não sabia como seria a sua vida depois de sair de Hogwarts. Sim, tinha objectivos para a sua vida, mas seriam esses objectivos saudáveis para a sua vida futura? Nunca tinha pensado nisso, mas agora que a ideia de nostalgia que poderia sentir de Hogwarts veio-lhe à cabeça, começava a ficar preocupada com o que lhe esperava.

OFF: não te preocupes, o meu também não está grande coisa. x)
Se não gostares de alguma coisa, é só avisares que eu altero. o/

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Charlotte Bennet em Qui Out 14, 2010 12:44 am

I will build a new beginning
Take some time, find a place ...


..
02 de setembro, manhã !
Post #02 ! Hogwarts > Corujal



Aproximei-me da garota de madeixas belas e escuras, sem de fato querer incomodá-la, porém a mesma parecia estar tão distante e perdida em seus próprios pensamentos que transmitia um sentimento de calmaria e tranqüilidade que eu também desejava ter naquele momento, mas que não tinha há muito tempo devido às enrascadas em que eu mesma me condenava a enfrentar. Mal cheguei a dispor-me ao lado de Roxanne e meu olhar foi atraído pela maravilhosa vista que a torre do corujal proporcionava, captando então minha atenção e transformando-a em fascínio pelo esplendoroso lago de águas escuras e tranqüilas.

Comentei que, olhando ali de cima, era lindo e automaticamente uma expressão de estranhamento compôs o rosto de Haunton, atitude da qual eu poderia até achar engraçada. Eu a entendia, pois sempre que um sonserino se demonstrava encantado com algo, eu também achava estranho. Era uma reação inevitável, pois dentro de uma idéia fixa de comportamento, ser diferente era quase que uma negação ao que você pertence, e fugir a determinada regra era quase uma condenação ao restante de sua vida, uma negação de sua identidade, por mais falso que isso fosse e ter gente assim era bem raro. Roxanne é uma dessas exceções, assim como Emily Anderson. Ambas não tinham problemas em se relacionar com outros alunos que não vestiam o uniforme verde, dois exemplos de coragem digna de admiração. Eu, apesar de ter lá minhas amizades com alguns membros distintos, era um pouco mais conservadora, para não dizer medroza diante de um jogo de reputações, contudo assim era para evitar problemas futuros, já que geralmente tudo o que eu fazia era para evitar problemas futuros.

- Sim, costumo muitas vezes ir para aqui… É um lugar calmo e sossegado, poucas pessoas vêm para aqui… - ela disse logo após voltar a mirar a paisagem, em resposta a minha breve pergunta. As torres não eram mesmo os lugares mais freqüentados de Hogwarts, o que para os que gostam da quietude e da privacidade, era uma dádiva. Ela revelou que tinha o costume de vir para o corujal pelos mesmos motivos que me levaram a correr até ele hoje, pela paz e pelo silêncio, apesar de que às vezes ele até estava populoso. Olhei para os lados, o casal de corvinos já tinha se retirado, sobrando apenas nós e o outro casal de lufana e grifinório, e perguntei-me mentalmente se a atrapalhava. Tal comentário e tais observações todas juntas me levavam a uma única e simples conclusão, a de que sentiria saudades. - É realmente difícil separar-nos de algo que nos preencheu durante tantos anos, mas são as recordações e os tempos vividos que guardamos que são fundamentais. – Balancei a cabeça positivamente, agora deixando de olhar a paisagem para fitar o rosto sincero da morena. - Pelo menos, tiveste a oportunidade de experimentar 7 longos anos que te fizeram crescer e mudar como pessoa, ao passo que outros nem nunca tiveram a oportunidade de viver a magia que Hogwarts tem para oferecer...– nunca tinha parado para pensar nessa perspectiva, a daqueles que nunca tiveram contado com a magia. Era triste, mas ao menos quase todos desconheciam a existência desde mundo ao qual pertencíamos.

– Longos anos, mas que ao chegar tão perto do fim, parecem curtos e rápidos. – disse em resposta ao sorriso gracioso da menina, sorrindo abertamente também. Suas conclusões eram verdadeiras, corretas e inegáveis, eu tinha sido privilegiada a ser exposta a tanta magia e deveria me contentar, pois isso não era realmente um fim. – Esse ano é apenas o fim de um novo começo, muito ainda esta por vir. Só nos basta aproveitar ao máximo o que nos resta. – em outras palavras, aproveitar Jared e Bryan enquanto ainda os tinha, afinal não é possível prever o futuro, muito menos as suas conseqüências. – Por isso, querida Roxanne, aproveite para aprontar enquanto ainda lhe resta tempo. – ri e girei sobre os meus próprios pés, passando agora a dar uma olhadinha nas corujas. Era compreensível que gostassem do corujal para passar um tempo consigo mesmo, as corujas eram boas companhias, seres agradáveis de ter por perto e, mesmo eu preferindo gatos a elas, tinha que admitir que assim eram. – Qual delas é sua? – questionei, por mera curiosidade, nem sabia se ela tinha uma coruja, podia ter um gato, como era o meu caso, ou um rato.
avatar
Charlotte Bennet
Slytherin
Slytherin

Mensagens : 222

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Convidad em Seg Out 18, 2010 7:36 pm

Distant Everyday Memories
02 de setembro, manhã !
Post #03 ! Hogwarts > Corujal
música: 5 centimeters per second OST

Tal como ela, também Charlotte parecia estar pensativa e um tanto nostálgica. A forma como falava dizia tudo, mas mais do que isso, o seu olhar e o seu sorriso um pouco preenchido pela mágoa daquela conversa falavam mais alto. Roxanne nunca pensara que fosse possível ter uma conversa assim com outra pessoa daquela escola, muito mais uma Slytherin. Ela sentia-se estranha a falar tão vagamente com outra pessoa de quem tão pouco sabia. Podia dizer-se que eram quase como duas estranhas uma para a outra, mas isso não a fez recear aquela conversa. Apesar de tudo, estava calma e aberta para conversar, especialmente de assuntos sérios. Nunca esperava era que fosse com uma completa estranha que travasse uma conversa assim...

– Longos anos, mas que ao chegar tão perto do fim, parecem curtos e rápidos.

Ela não respondeu. De facto, a saudade ou a ausência são uma das poucas coisas que nada mais há a dizer; nada do que se possa ser dito pode consolar ou mudar esses sentimentos. Deixou então assim, um silêncio entre as duas, no entanto, sem deixar de pensar no que a rapariga tinha dito. Havia uma certa verdade que ela também sentia em relação ao que Charlotte tinha dito.

– Esse ano é apenas o fim de um novo começo, muito ainda esta por vir. Só nos basta aproveitar ao máximo o que nos resta.

- Acho... acho que tens razão... A magia não acaba quando deixarmos Hogwarts, pelo contrário. Mostrar-se-á muito mais evidente nos anos que se seguirem. Tudo o que aprendemos aqui, e não digo só o que damos nas aulas mas também no que pudemos experimentar e viver aqui, vão estar muito reflectidos na pessoa que vamos ser no futuro. Também acho que deves aproveitar o teu ano ao máximo.

Ela olhou de novo para ela, com o olhar sério de quem está a ser sincera e honesta no que diz, mas retribuiu-lhe o sorriso. Roxanne não gostava muito de sorrir. Achava que não tinha motivos para sorrir e que portanto, só deveria sorrir quando realmente sentisse felicidade suficiente para tal, mas sabia que Charlotte esperava palavras de conforto e um sorriso para animar. E assim o fez.

– Por isso, querida Roxanne, aproveite para aprontar enquanto ainda lhe resta tempo.

Ela largou uma risada. Não daquelas de quando nos rimos de uma piada ou estamos muito felizes, mas sim daquelas que duram o tempo de um respirar; aquelas que parecem que o ar saí-nos da boca para fora e acaba num sorriso pequeno. Depois disso, não respondeu mais nada e ficou a observar Charlotte enquanto que esta, já mais animada, tinha ido agora ao encontro das corujas que ali repousavam. Também ela deu uns passos em frente na direcção das corujas, fixando-as com o seu olhar.

– Qual delas é sua?

Por momentos ficou sem resposta. Parecia que a voz tinha ficado entalada na garganta. A pergunta tinha-a feito voltar à realidade, e lembrar de que dentro de poucos dias, iria com certeza receber uma carta da sua madrinha a perguntar-lhe algumas coisas do costumo ao qual tinha de obrigatóriamente lhe responder. Depois, deixava de receber correspondência da parte dela. Uma vez ou outra recebia uma carta do pai, mas só em casos muito especiais.

- Eu não tenho nenhuma. Não costumo mandar muitas cartas.

Permaneceu a observar com curiosidade aquelas sábias criaturas, que tanta utilidade tinham para os mágicos. Eram elas que traziam o Profeta Diário todas as semanas a Hogwarts, entregavam recomendações dos pais aos alunos, às vezes objectos pouco usuais para ajudarem os filhos durante as aulas, ou simplesmente um pequeno bilhete a dizer: "Sentimos muito a tua falta, espero que te estejas a dar bem com a escola!" Devia ser maravilhoso receber algo assim, saber que há alguém fora da escola que nos apoia e que deseja o nosso melhor. Uma experiência ao qual Roxanne tinha poucas esperanças que algum dia fosse viver.

Cansada de estar ali, olhou para o relógio de uma das Torres de Hogwarts e verificou que já se tinha passado algum tempo desde que ali chegou. Pegou então nas suas coisas e antes de sair, perguntou:

- Hey... Queres vir ou vais ficar ainda por aqui? Ainda não sei bem para onde vou, mas.. Pensei que talvez pudessemos continuar a conversar...


off: eu não sei mesmo para onde queres ir, ou se já tens alguma parte combinada com outra pessoa, mas se quiseres continuar, manda-me uma MP ou assim a sugerir para onde podemos ir. x)
*rapariga: em portugal, rapariga é o nome mais normal para mencionar uma garota ou menina, mas se te sentires ofendida, posso alterar por garota, jovem ou outra coisa sempre que escrever.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Charlotte Bennet em Qui Out 21, 2010 6:45 pm

The road is long and time is short ♪
..

02 de setembro, manhã !
Post #03 ! Hogwarts > Corujal
próximo post: Jardins


O silêncio pairou no ar por um instante, deixando espaço para a última frase que saiu da minha boca ser refletida: Longos anos, mas que a chegar perto do fim, parecem curtos e rápidos. Eu realmente acreditava nessa frase, na verdade, a tinha comprovado assim que pisei no castelo na noite anterior e me dei conta de que era o último, o sétimo. Estava contente por isso, não podia negar, afinal estaria embarcando finalmente na vida adulta, largando o colégio formada, uma bruxa formada. Pode não parecer grande coisa, mas para mim era, tinha um grande significado. Porém, esse contentamento se esvaia assim que lembrava dos melhores momentos em Hogwarts e percebia que dentre eles, Bryan e Jared estavam sempre presentes, cada um em seu momento. E eu odiava isso, a sensação de ir embora e perde-los. Respirei fundo, a expressão vaga, distante como se estivesse em um mundo paralelo, meio perdida em coisas das quais somente eu era capaz de distinguir e identificar. Contudo, não tinha opções, não tinha como evitar a futura separação, por isso apenas restava-me aproveitar o tempo que ainda tinha com eles.

-Acho... acho que tens razão... – Roxanne comentou, assim que eu conclui meu fluxo de pensamento dizendo que só tinha que aproveitar ao máximo esse ano -A magia não acaba quando deixarmos Hogwarts, pelo contrário. Mostrar-se-á muito mais evidente nos anos que se seguirem. – Balancei a cabeça positivamente, concordando com suas palavras. A magia seria de fato mais evidente, mais presentes nas nossas vidas quando a permissão de utiliza-la não tivesse restrições - Tudo o que aprendemos aqui, e não digo só o que damos nas aulas mas também no que pudemos experimentar e viver aqui, vão estar muito reflectidos na pessoa que vamos ser no futuro. Também acho que deves aproveitar o teu ano ao máximo. – Mais uma vez fui obrigada a concordar, ela falava com tamanha sabedoria que chegava a ser impressionante, ou melhor, reconfortante. Não sabia se a garota fazia propositalmente, mas as coisas que ela dizia faziam com que eu me sentisse um pouco mais tranqüila, que o meus temores diminuíssem e que eu não achasse o mundo lá fora tão desconhecido, pois eu ainda vivia em uma bolha, a típica menina que tem tudo nas mãos.

Disse-lhe para que também aproveitasse ao máximo enquanto havia tempo, e Rox riu de forma singela. Um sorriso curto, pequeno, mas mesmo assim um sorriso. Não tinha intimidade com a sonserina, mas pelas poucas palavras trocadas, de uma coisa eu tinha certeza: ela não era chegada a sorrir e nem rir escandalosamente. Não achava isso ruim, pois quando uma pessoa não ri de qualquer coisa, significa que, quando ela risse, iria ser verdadeiramente. Como o silêncio fez menção de se instalar novamente, virei em direção as corujas e passei a observá-las, perguntei a ela qual era sua coruja, puxando um assunto menos pessoal, e andei até algumas delas que estavam próximas as seus ninhos.

- Eu não tenho nenhuma. Não costumo mandar muitas cartas. – Virei o rosto em direção a ela, não exatamente surpresa, apenas interessada. Digas-se de passagem que quase 80% do alunos tem corujas, acho que por serem de grande utilidade. Eu também não tinha uma, usava as de Hogwarts mesmo, afinal eu não tinha muita paciência com animais.

– Entendo... – eu também não enviava muitas cartas, se bem que, para achar Jared e Bryan muitas vezes elas eram necessárias. – Eu também não tenho uma, quando preciso uso as da torre mesmo. De animalzinho de estimação, só tenho mesmo um gato, e o ganhei no final do ano passado... – de Bryan. Drums era ainda um bebê e estava apenas alguns meses comigo, mas já tinha dobrado de tamanho. Sorri ao lembrar-me do presente de Bryan e então, inesperadamente uma coruja pousou perto de mim e estendeu seu pezinho.

- Hey... Queres vir ou vais ficar ainda por aqui? Ainda não sei bem para onde vou, mas.. Pensei que talvez pudessemos continuar a conversar...– olhei de relance para ela, Rox juntava as suas coisas, preparando-se para sair. Peguei o bilhete e o li rapidamente.

– Eu adoraria... Rox - olhei-a meio cautelosa, sem de fato saber se ela se importaria em eu usar um apelido. – Mas eu tenho que encontrar uma pessoa antes, quem sabe outro dia... – sorri em forma de agradecimento pela conversa e pelos conselhos e enfiei o bilhete de Jared no bolso. – Mas eu te acompanho até o final do corredor! – soltei a coruja e olhei-a tomando distância. Em seguida virei em direção a garota, saindo junto com ela do corujal.




OFF: Então, eu tenho uma ação já combinada com a Sabry, player do Jared (: Mas a gente pode postar quanto mudar o período, ou nesse mesmo, a noite Õ/ me avisa por MP se quiser. Ah, o rapariga não me incomoda. HEUHEUHEUHEU’ já faz tempo que eu posto com pessoas de Portugal, já me habituei com esse termo, pode usa-lo (;

- ações da charlotte finalizadas, qualquer alteração que precise, só avisar ;*

avatar
Charlotte Bennet
Slytherin
Slytherin

Mensagens : 222

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Convidad em Dom Out 24, 2010 2:38 am

A primeira coisa que me contaram quando eu acordei naquele dia, foi a batalha de comida que os alunos haviam travado no banquete de boas vindas na noite anterior, e não se falava de outra coisa no Castelo. Bom, eu não participei dessa algazarra porque eu perdi o trem, tudo por culpa de meus pais, que nunca conseguem chegar em um local na hora marcada. Bom, conversei com o diretor, expliquei o motivo de meu atraso, e fui direto para o dormitório.

Quando acordei no dia seguinte, tomei um rápido café da manhã e subi para o Corujal. Tinha prometido aos meus pais que mandaria uma carta por Gael, dizendo que tinha chegado bem à Hogwarts. Isso queria dizer que, se eu não mandasse a bendita carta, eles provavelmente achariam que eu tinha me perdido no meio do caminho, e aí vocês já podem imaginar o que iria acontecer. Aproveitei e pedi na carta que eles alimentassem Gael, já que a minha coruja ainda não tinha comido direito desde que tinha chegado a escola. Não que lá não tivesse muita comida boa para ela, mas sabe como é, até coruja de italiano fica mau acostumado quando se trata de alimentação.

Fiquei observando ela voar no céu, até se perder no horizonte, e de tão perdido que estava, nem lembrei que haviam outras pessoas ali no recinto, e muito menos percebi a aproximação de mais uma pessoa.

- Bom dia!

Sorri, retribuindo o abraço e o beijo na bochecha que a Jess havia me dado. Fazia muito tempo que eu não a via, e confesso que não tinha me correspondido com ninguém nas minhas férias. Sim, fui um amigo muito relapso nesse sentido.

- Você não estava no banquete ontem não é?!

Olha só, parece que alguém ali no castelo tinha sentido a minha falta e percebido que eu não estava presente na guerrinha. Balancei a cabeça negativamente e suspirei, pronto para contar novamente a história que ja tinha contado várias vezes para as pessoas que ficaram curiosas em saber o motivo de meu atraso, mas dessa vez, eu contava com um sorriso divertido no rosto.

- É, meus pais se atrasaram e eu tive que vir por conta própria. Cheguei umas duas horas depois que o banquete tinha sido encerrado, e todos já estavam dormindo a um bom tempo.

Dei de ombros, me virando de costas para a janela e encostando no peitoril. Eu gosto muito dos meus pais, mas às vezes esse jeito deles me custam as partes mais legais de Hogwarts.

- E você, se sujou muito?

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Convidad em Dom Out 24, 2010 3:26 am


Eu sou uma pessoa normal, gosto das minhas férias, tá de parte delas, principalmente quando estou longe de casa, ou pelo menos longe da minha mãe, não que eu não a ame, muito pelo contrário, eu a amo e muito é só que ela é uma pessoa difícil de lidar, ela nunca aceitou muito bem essa história de magia e tudo mais e apesar dos anos terem passados, de eu ter virado uma garota linda, como as pessoas sempre diziam, ela simplesmente me vê como uma aberração, receio que isso nunca vá mudar e receio que ela jamais me aceitará, enfim, eu não sinto falta das férias por culpa dela, eu sempre conto os minutos para voltar para o castelo, para voltar para um lugar que apesar de ter algumas pessoas que são cruéis, elas não chegam nem aos pés da minha mãe, sei que ela não faz isso por mal, mas acho que ela não liga se isso machuca a aberração.

Eu voltei para Hogwarts, assim como a maioria dos alunos, alguns saíram, mas ainda nos esbarraríamos por Hogsmead enquanto novos entravam e era fácil ver como estavam completamente deslumbrados com o castelo, não era de se estranhar, o castelo era realmente fantástico, essa é a realidade daquele lugar, seria clichê eu dizer que era um lugar mágico, mas não me importo muito com essas coisas, Hogwarts de fato era assim.

Mais um ano começara, eu estava feliz, eu me sentia bem de estar de volta, eu deixo claro que não me envolvi na guerra de comida, minha mira não é algo do qual eu me orgulhe se quer saber, então era mais seguro pra mim e para as outras pessoas que eu não me envolvesse nesses tipos de atividades extremamente divertidas, aquilo foi o melhor momento para que eu logo comesse algo e fizesse a minha 'fuga' do salão, indo para o salão comunal onde logo me deitei e pouco tempo depois adormeci.

O segundo dia começou calmo, um gato que miava indignado por sua dona ainda estar dormindo era um ótimo despertador, mas se pretendem dormir um pouco mais comprem de fato um despertador que com um tapa ele fica silencioso, gatos com um tapa ficam mais rabugentos que o normal além de altamente indignados, confesso não sei se todos são assim, mas tomo como base o meu. Um banho demorado foi mais que o suficiente para que a morena despertasse completamente e logo estivesse usando as vestes da escola e saísse animada do salão comunal.

No salão estavam algumas pessoas que tomavam seu café calmamente, alguns alunos do primeiro ano olhavam para todas as direções como se tivessem medo de uma nova guerra de comida começar e por mais que fosse um tanto maldoso era divertido ver as caras assustadas e a atenção de todos a cada pequeno barulho novo no salão. Naquele dia não teríamos aula a morena simplesmente tomou um café rápido e saiu para andar pelo local.

A garota andou a passos calmos até que chegou no corujal, não tinha nenhuma carta específica para andar, na noite anterior havia mandado uma carta para casa e a coruja ainda não havia voltado, não que ainda demoraria muito para chegar, mas a garota não se importava com aquilo, a garota viu alguns rostos conhecidos e os cumprimentou com um aceno de cabeça antes de ver Paolo olhando para o horizonte. A morena cumprimentou o rapaz e depois o questionou sobre o banquete da noite anterior, não se lembrva de tê-lo visto.

- É, meus pais se atrasaram e eu tive que vir por conta própria. Cheguei umas duas horas depois que o banquete tinha sido encerrado, e todos já estavam dormindo a um bom tempo. - eu podia ver o rapaz contar com um sorriso divertido nos lábios.

- Se tivesse visto que ia atrasar poderia ter me falado, acho que meu pai não se importaria de você ter vindo com a gente - a morena falava, de fato o pai da lufana não teria se importado ele conhecia o rapaz e sabia que ele e Jess eram bons amigos.

A morena via o rapaz se virar de costas para a janela e ficar de frente pra ela.

- E você, se sujou muito? - ouviu o rapaz perguntar

- Bem que tentei não me sujar muito, mas foi sem sucesso, sabe que não gosto dessas coisas e minha mira não é algo seguro par aninguém aqui de Hogwarts, felizmente consegui fugir para o salão comunal antes que mudasse de idéia e resolvesse participar da guerra - a morena falava sorrindo - Sei que você teria aproveitado muito mais do que eu. - a morena falava sorrindo para o rapaz - Mas acredite que a julgar por uns rostos que vi, essa não vai ser a última guerra de comida do castelo. - a morena falou dando ombros, de fato havia visto rostos que pareciam que queriam uma nova guerra de comida a cada dia.

Spoiler:
off: conhece o esquema amor, se precisar edita algo berra.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Convidad em Ter Nov 02, 2010 8:16 pm

Agora já um pouco conformado com o fato de eu não ter chegado à tempo para a batalha de comida que havia ocorrido na noite anterior, no banquete de boas vindas, eu decidi que mandaria uma carata para meus pais, avisando que tinha chego à salvo no Castelo, e que também já tinha conversado com o diretor sobre os meus motivos do atraso. Meu café da manhã foi rápido, quase não comi muita coisa, estava era mais preocupado que Gael não tinha se alimentado desde o dia anterior, e por isso avisei na carta para que meus pais a alimentassem assim que ela chegasse ao seu destino.

Fiquei observando minha coruja voar pelo horizonte, e estava tão distraído que quase não percebi a chegada de outra pessoa. Jessy me cumprimentou, e logo surgiu a duvida sobre o meu paradeiro na noite anterior. Expliquei à ela que meus pais são um pouco atrapalhados, e por isso tinham perdido a hora. Sendo assim, tive que vir sozinho para Hogwarts, e cheguei de madrugada no castelo, por isso quase ninguém havia notado a minha presença nos aposentos.

- Se tivesse visto que ia atrasar poderia ter me falado, acho que meu pai não se importaria de você ter vindo com a gente.

Sim, eu havia pensado nessa possibilidade, haviam não só os pais da Jess, mas tambem outros meios de chegar ao castelo. Porém, fiquei meio com o pé atrás, pois já era bem tarde quando decidi ir sozinho para Hogwarts, e sabe como é, não gosto de atrapalhar as outras pessoas.

- Ah, eu sei que ele não se importaria, mas...é que já estava tarde, então prefiri vir sozinho mesmo.

Abri um pequeno sorriso, ela deveria entender meus motivos. Não era desfeita nenhuma. Em seguida, perguntei se ela se sujou muito na batalha de comida.

- Bem que tentei não me sujar muito, mas foi sem sucesso, sabe que não gosto dessas coisas e minha mira não é algo seguro par aninguém aqui de Hogwarts, felizmente consegui fugir para o salão comunal antes que mudasse de idéia e resolvesse participar da guerra. - dei uma risadinha com o último comentário dela, então ela prosseguiu - - Sei que você teria aproveitado muito mais do que eu. Mas acredite que a julgar por uns rostos que vi, essa não vai ser a última guerra de comida do castelo.

Não sei se ela notou, mas meus olhos brilharam levemente ao saber que muitos ali queriam uma nova guerra. Sabe como é, eu ainda não estou com as detenções em dia, preciso voltar a praticar algumas coisas, e essa guerra seria um bom começo.

- Pode deixar então que da próxima vez eu te arrasto de novo.

Abri um sorriso maroto, não sei se ela ia gostar muito, mas era só para nos divertir. Fazia muito tempo que eu não a via, e esse seria meu último ano ali, então tinhamos que aproveitar.

- Mas deixa eu advinhar a mente brilhante que planejou tudo isso. Hm, deixa eu ver...Dominic?

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 02/09 | Corujal - manhã

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum