Hogwarts Revelium
MSN GROUP
group1378820@groupsim.com
15 de Outubro
sexta-feira
a temperatura agradável permite que os habitantes de Hogwarts andem com roupas leves. Durante o dia o céu é claro e bonito, fazendo com que os jardins fiquem lotados por alunos em busca de um banho de sol. A noite o céu é estrelado e há um grande movimento de alunos em direção a Hogsmeade por causa de uma festa que o diretor permitiu a presença destes.
AÇÕES:
- aula de aritmancia para o 7° ano
- aula de poções para o 6° ano
- festa no Pub MixysBars, em Hogsmeade




Últimos assuntos
» Bate-Papo.
Dom Jul 17, 2011 4:17 pm por Dominic Harvey

» 15 de Outubro - Noite
Seg Jun 27, 2011 11:43 am por Lucca Ragazzi

» Pegunta idiota, Resposta cretina...
Dom Jun 19, 2011 11:16 pm por Ethan Miller

» Confesso que...
Ter Jun 14, 2011 5:52 pm por William Kane

» 15/10- Estrada de Hogsmeade-Tarde
Dom Jun 12, 2011 3:28 am por Rosalie Marie Stewart

para parceria,
entrar em contato com:
hogwarts.revelium@hotmail.com

07/09 | Departamento de Aurores - manhã

Ir em baixo

07/09 | Departamento de Aurores - manhã

Mensagem por Mark Middleton em Dom Mar 13, 2011 9:49 pm

Em dias normais Mark teria acordado cedo com de costume com um humor razoável, tomaria seu banho e depois tomaria seu café antes de ir trabalha, uma rotina normal para qualquer um que trabalhe. Entretanto, desde o dia anterior que Mark não estava em um dos seus melhores humores, naquela manhã em especial ele estava mais irritado do que de costume, o motivo era bem simples, o incidente que ocorreu no dia anterior em Hogsmeade. Não agradou nada a ele saber que tinham perdido um comensal sem fala na confusão que o mesmo causara, e justo em lugar onde circulava muitas crianças, por sorte o incidente não causara vitimas fatais, no mesmo dia ele mandará reforços para averiguar a situação.


Ele teria que aquilo não repercutiria nada bem quando chegasse aos ouvidos da impressa. Dito e certo no mesmo dia do incidente eles publicaram uma nota do ocorrido, o que sem duvido piorou ainda mais o humor dele ao ler algumas linhas e obrigou o Ministro marcar uma coletiva. Na coletiva não se entrou em maiores detalhes sobre o corrido disseram apenas que estavam tomando as medidas cabíveis para resolver tudo. Mas sabe como são os repórteres, são como abutres atrás de informações, então deu para vê que ele não tinha saído muito feliz daquela coletiva.


Ele passou pelos corredores do departamento de Aurores em direção a sua sala, parou apenas se virando para uma das funcionarias – Convoque todos os Aurores para uma reunião urgente, quero todos em 5 minutos na sala de Reuniões e ai daquele que se atrasar! – Ele falou serio entrando na sua sala, não foi surpresa encontra Louise, afinal ela também era Chefe dos Aurores e ambos dividiam a sala. Ela lançou um olhar a ele, que não precisava dizer nada para ele entender o que significava, ela tinha adivinhado que ele não iria voltar com os melhores humores depois da coletiva. – Eu sei que você me avisou, mas eu preferi ir de qualquer forma! – ele falou se virando para sua mesa e pegando algumas papeladas. As vezes ele se perguntava como ela o conhecia tão bem, devia ser o convívio no trabalho, ele deixou de lado essas especulações e se virou pra ela. – Marquei uma reunião para agora! Temos que discutir sobre os acontecimentos de ontem! Vamos!! – Ele seguiu para porta a abriu esperando que Louise passasse, então ambos seguram para a sala de reuniões onde já estavam se encontravam todos os Aurores assim como ele tinha ordenado.

- Bem ....poderia começar dando bom dia, mas não estou em um dos meus melhores humores e hoje esta realmente longe se ser um bom dia! – falei serio jogando um exemplar do Jornal de hoje sobre a mesa, onde tinha uma nota do ocorrido ontem. – Eu sinceramente gostaria de saber o que diabos vocês ficam fazendo quando nós os mandamos para uma ronda, vocês ficam jogando baralho, tomando café... porque isso ai – ele falou apontando para o jornal – só mostra que vocês tão fazendo qualquer outra coisa menos o que mandamos fazer!-Ele foi direto ao ponto como sempre - E sabe o que torna tudo mais inaceitável ainda, o fato de vocês não serem amadores, não estou aqui lidando com nenhum recém formado ou muito menos crianças que não sabem o que estão fazendo,vocês são oficiais competentes, os melhores então esse tipo de erro é inadmissível- o rosto dele estava serio, e apesar do tom normal em sua voz suas palavras mostravam o quanto ele estava irritado com aquela situação.- então eu espero que erros como esse não se repitam mais! Agora vamos realmente ao que interessa, depois desse deslize vamos ter que intensificar nossas ações, novas medidas de seguranças vão ser tomada, o que significa mais rondas, e vamos ter que investigar o que aquele Comensal estava fazendo lá...Portanto essa é a hora de falarem e darem suas opiniões e idéias antes de qualquer decisão minha e de Louise!
avatar
Mark Middleton
Auror
Auror

Mensagens : 4

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 07/09 | Departamento de Aurores - manhã

Mensagem por Louise Campbell em Seg Mar 14, 2011 2:59 am



| Post: 001 | Musica: Things I'll Never Say | Roupa |

    Louise sabia que seus dias seriam agitados e intensos, sua noite não fora das melhores e como seria? Para uma mulher em sua posição seria difícil deitar a cabeça no travesseiro e dormir tranquilamente, seus pensamentos divagaram intensamente entre o ocorrido em Hogsmead e o que viriam enfrentar. Apesar dos estragos do comensal da morte ela sabia que cada ataque feito por eles significava semanas e semanas de trabalho duro e sem parar de investigações e duras criticas da imprensa que sempre dava a entender que não trabalhavam o suficiente.

    Mais uma vez Louise despertara cedo demais, sempre que haviam momentos como aqueles no trabalho a mulher não conseguia tirar uma noite inteira de sono, demorava a dormir, mas também acordava mais cedo do que pretendia, sua fuga para extravasar aquela adrenalina e possível estresse era a corrida, Louise sabia que Mark estaria jogando fogo pelas narinas o dia todo e não ajudaria ela estar estressada também, provavelmente por isso eles se davam tão bem juntos no trabalho, Louise conhecia Mark como nem ele mesmo se conhecia fruto de anos de convivência e boa observação o que ela era muito boa, mulheres de fato são ótimas observadoras do comportamento humano e principalmente quando este humano em questão é aquele que povoa sua mente e seu coração.

    A corrida usual de uma hora não fora o suficiente para matar o tempo, continuava cedo para ir ao Ministério, mas ainda assim ela iria, pensando bem ela concluiu que naquela ocasião não haveria cedo ou tarde para se chegar ou sair do Ministério, teria trabalho sobrando para todos. Após um banho Louise se arrumara, normalmente seria uma roupa mais feminina e elegante, mas visto ao ataque Louise preferiu algo mais flexível a todas as ocasiões o que indicava que ela não desconsideraria novos ataques o que a faria sair correndo com mais da metade dos aurores para o local e duelar de salto alto e saia não era a opção mais confortável e indicada a situação.

    Apesar do modelito escolhido mais básico Louise como sempre estava muito elegante, Louise era do tipo de mulher que ainda que vestisse bermudas e chinelos estaria elegante, pois era sua postura que fazia toda diferença e como tal a mulher atravessara o Ministério da Magia cumprimentando com um “ola” ou um simples aceno de cabeça as poucas pessoas que passavam por ela, a chefe dos aurores for a primeira a chegar, como ela mesma havia imaginado e logo começou a trabalhar até que algum tempo depois que ela não sabia quanto vira Mark adentrar a porta, Louise tinha uma secreta paixão por seu colega de trabalho ela já não lembrava a quanto tempo, pois ambos trabalhavam juntos a muito tempo, mas sabia que em nenhum momento daqueles longos anos Mark nunca a tinha notado como uma mulher, somente como a colega de trabalho que compartilhava as mesmas responsabilidades que ele aquilo sem duvida era duro e muito torturante para ela, mas Louise havia lutado e controlado sua paixão para que não interferisse em seu trabalho, mas era duro Mark era um homem forte, não apenas no aspecto físico, mas em sua personalidade e presença. O homem dissera que teriam uma coletiva e que como sempre seria preciso um dos chefes dos aurores Louise o fitou e ainda que não tivesse ouvido as palavras “ Louise eu vou a coletiva” ela sabia que ele estava se correndo para ir e sua única resposta fora:

    - Você sabe como vai ser, não daremos muitos detalhes já que não possuímos nenhum e eles iram falar e dizer que não fizemos nada sobre o assunto...estarei esperando aqui quando terminar, acredito que sem duvida uma conversa com a equipe seria um bom começo...- ela o viu abrir novamente a porta e antes de vê-lo sumir disse – Boa sorte! – minutos que pareciam horas haviam se passado desde que Mark partira para a coletiva com a imprensa apesar do vasto trabalho em traçar perfis e tantas outras informações que tínhamos de comensais e ataques anteriores Louise esperava ansiosamente pelo retorno de Mark e quando este o fizera ela apenas o fitara.

    – Eu sei que você me avisou, mas eu preferi ir de qualquer forma! Marquei uma reunião para agora! Temos que discutir sobre os acontecimentos de ontem! Vamos!!

    Louise não era de fazer muitas piadas, principalmente nos momentos inapropriados, mas naquele exato momento tivera uma imensa vontade de bater continência e dizer em voz firme e alta “Sim senhor!”, Mark tinha uma incrível habilidade que o tornara um dos melhores aurores, mas era quase que insuportável quando irritado e Louise como sempre tentava amenizar as coisas mesmo nos momentos em que ela mesma queria explodir, ela havia seguido até o fundo na sala e lá escolhera uma cadeira para se sentar de frente para Mark, dali poderia enviar mensagens pelo olhares sem que fosse preciso falar, as vezes Mark precisava ser controlado já que suas reações assustavam a muitos e como imaginado a “ reunião” começara com um Mark muito exaltado.

    - O que o Mark quis dizer é que precisamos trabalhar mais duro do que antes, não apenas para mostrar a imprensa, mas para garantir a segurança de todos...- ela se colocou de pé e caminhava lentamente enquanto falava – O problema é que foi muito estrago para apenas um comensal, enquanto somos muitos e não conseguimos fazer nada sobre, porem o maior agravante é que foi perto de Hogwarts, haviam crianças...poucas, mas e se fosse em um fim de semana dos alunos no povoado? Por isso pedimos que falem, nos digam e nos ajudem a evitar que mais situações como estas ou mais perigosas ainda aconteçam.


avatar
Louise Campbell
Auror
Auror

Mensagens : 14

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 07/09 | Departamento de Aurores - manhã

Mensagem por Keith Garrett em Qui Mar 17, 2011 11:31 pm



Reunião Urgente
Ataques de Comensais em Hogsmeade!
x-----------------------------------------------------------------------------------------------------x


‘Estava muito escuro eu estava numa espécie de beco e assim comecei a acelerar meus passos, algo me dava calafrios e queria ficar o mais longe daquele lugar, assim que dobro a esquina esbarro com a Senhoria Louise com os olhos esticados, meio pálida tentando se segurar em mim até cair no chão, olho mais pra gente o Mark estava deitado no chão... Morto. E mais um pouco na frente vários aurores apontando suas varinhas em minha direção, assim que saquei minha varinha vários focos de luz verde vieram em minha direção...’ Era mais ou menos seis da manhã quando eu acordei, já acordei com uma pulga atrás da orelha, por causa daquele sonho esquisito. Me levantei, tomei um banho, botei uma calça, uma camisa branca com uma gravata preta e um sobre tudo preto, assim que sai do quarto tinha um jornal em cima da mesa e adivinha qual a manchete na primeira pagina? ‘Ataque de Comensal em Hogmeade.’ Aquilo ia ter uma grande repercussão no Departamento.

Olhei para o relógio e vi que estava um pouco tarde, subi lá em cima bati na porta da Karen e gritei – Já estou indo... – Entrei no me quarto, peguei minha pasta, desci peguei o Jornal e correndo para a porta aparatei. Segundos depois apareci no meio do departamento bem de cara com Nicolas Steeles, o cumprimentei e fui para minha sala, pouco tempo depois chega um berrador dizendo que haveria uma reunião, deixei minha maleta e sai apenas com minha varinha no sobretudo, fui o primeiro a chegar na sala e logo me sentei na cadeira perto da cadeira principal, alguns aurores começaram a chegar e fiquei esperando. “Bem ....poderia começar dando bom dia, mas não estou em um dos meus melhores humores e hoje esta realmente longe se ser um bom dia!” daí eu já sabia o porque a reunião, babujados vinha e iam e eu só prestando atenção.

Assim que Mark e a Louise parou de falar, eu me levantei como muitos aurores naquela sala e falei apontando pro jornal – Sim, mas no jornal diz que existiam alguns aurores naquela região na hora do acontecido, a pergunta é o que eles estavam fazendo? Ou será que eles não ouviram os vidros se quebrando? – respirei fundo pois quando me levantes estava calmo, mas com o tempo fui me irritando – Algum sabe dizer quem era os aurores que estava lá? - Todos ficaram em silêncio. Relaxei mais um pouco, olhei pra o Mark e a Louise – Na minha opnião deveríamos nos espalhar mais em Hogsmeade, principalmente nas áreas mais deserta como o cemitério, a área do prédio abandonado. – terminando de falar me sentei com a mão no queixo e vendo se ajudei ou se apenas piorei.


x-----------------------------------------------------------------------------------------------------x




avatar
Keith Garrett
Auror
Auror

Mensagens : 2

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 07/09 | Departamento de Aurores - manhã

Mensagem por Karina Kucher em Dom Mar 20, 2011 11:42 pm


Somebody else round everyone else,
Watching your back like you can't relax,
You're trying to be cool, you look like a fool to me.


    Um frio passou por minha espinha me fazendo ficar atenta. A pensar que eu estava indo para uma reunião de aurores e o assunto era o ataque dos comensais era estranho, pois tendo já ficando do lado dos comensais da morte eu odiava os olhares desconfiados centrados a mim. Mas tendo sido uma deles eu sabia o que eles faziam e como agiam, mesmo alguns não me engolindo no meio deles eu tinha recursos táticas que podiam ser usadas por eles, mas se não queriam me ajuda eu não ligava afinal preferia agir sozinha do que com eles.

    Coloquei meu sobre tudo e enrolei meu cabelo em um coque discreto, estava de bota e uma calça jeans e é claro uma blusa básica por baixo do sobretudo. As mãos estavam postadas dentro do bolso quente do mesmo. Não demorei muito a chegar e o assunto central era os ataques que estavam acontecendo. Meus passos discretos me levavam até a sala que todos os aurores estavam reunidos. – Desculpe, mas eu não acredito que isso vá impedir os comensais da morte de fazer o que eles querem. Ergui uma sobrancelha me referindo a que Garrett acabara de falar.

    Sai de onde estava, pois tinha pouca luz e me deixava meio camuflada aquele lugar, coisa que eu odiava. Sentei-me na cadeira a conversa era seria, mas eu não podia deixar de falar o que eu pensava quanto a isso, comensais da morte atacavam e depois pensavam nas conseqüências de seus atos. Mesmo Lord Voldermort tendo morrido o caos ainda permanecia, a paz sempre era perturbada por seus seguidores leais que acreditam que ainda sim existe um mestre maior para todos eles seguirem os seguirem cegamente.

    - Somos bastante, mas me pergunto em que quantidade eles estão. Um deles fez todo esse estrago, imagine cinco deles o que não fariam. Refleti e me quietei um pouco transmitindo minha preocupação para os demais dentro daquela sala fechada. A imprensa também não dava trégua talvez estivessem nos chamando de incompetentes por não ter interferido no ataque. Meus dedos sobre a mesa batiam na mesma sem parar, mas sem fazer algum barulho desagradável eu olhava para o nada tentando pensar em alguma coisa, mas nada me vinha. Aquilo era um tédio como as antigas reuniões que participei dos Comensais da Morte, sempre falando do mesmo assunto, eles falavam como iam nos pegar e nos como íamos os pegar, quando bláblá tudo necessário, nos tínhamos que restaurar a paz enquanto eles ficavam destruindo coisas. Mas sempre achei, ainda acho que comensais da morte passam por mais emoções do que os auros, mas não estou pensando em mudar de lado de novo.

    Se pudesse apenas existir um lado seria bom, mas o mundo nunca é do jeito que esperamos o do jeito que desejamos, todos tem que ficar confusos é natural e não surreal você ter medo de fazer algo errado, desapontar seus ideais deve ser a maior preocupação de todos, eu não queria desapontar meus pais então cresci iludida por uma idéia que eles me fizeram acreditar que era a minha escolha e não na verdade a deles. Os minutos passavam de vagar o que me irritava mais ainda, porem não demonstrava qualquer tipo de reação a provocações ou a qualquer olhada indiscreta e acusadora dos outros membros da Ordem da Fênix.

    Eu ainda estava na minha, mas quando começassem a dizer que eu era alguma espia ou dessem indiretas eu realmente ia mostrar pra eles que eu não to ali para ficar brincando sou seria, mas parece que ninguém entende, ser uma comensal e depois uma auror é como torcer para um time e trocar por uma escolha errada que você fez, os outros torcedores nunca vão achar que você é fiel a eles e sim ao outro time.


NOTES: Qualquer coisa eu edito.
TAG: Todos na sala.
SHEETS: Click Here!
MUSIC: Complicated - Avril Lavigne
NUMBER: One.
TEMPLAT: Eu mesma.
LOCATION: Sala de Reunião.
avatar
Karina Kucher
Auror
Auror

Mensagens : 12

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 07/09 | Departamento de Aurores - manhã

Mensagem por Kristen Maddox em Sex Abr 08, 2011 11:48 pm

Girl, you've got
To be what tomorrow needs


7th Septembre 2010, Morning x Aurors Department

    Hoje ia ser um dia difícil, foi o que constatei logo quando acordei, desligando com um tapa violento o despertador irritante e indo, de mau humor matinal, tomar um banho quente e relaxante. Eu queria chegar cedo e mostrar que sou, apesar de todas as minhas falhas, uma profissional competente e que o erro do dia anterior (e o da semana passada, e o da outra…) não seria de todo por falta de competência, distracção ou até “estofo”: afinal, se eu tinha passado aos testes para Auror, é porque eu era tão competente como todos os outros, certo?

    Vesti-me com alguma pressa, sendo que me tinha demorado um bocadinho demais no banho e, como anteriormente dito, eu queria chegar a horas ao emprego. Nós, Aurors, não tínhamos nenhum uniforme realmente “oficial” e vestíamo-nos sempre como queríamos. Bem, eu, pelo menos, vestia-me sempre como queria, mas de forma confortável, obviamente. Mas a maioria – como o meu tio e outros – na maioria das vezes vestiam roupa formal como se trabalhassem em alguma empresa. Ou como se aquilo alguma vez fosse adequadamente confortável para “apanhar mafiosos”. A não ser que sejam como o Superman e por baixo da roupa tenham um fato de látex super justo – yuck!

    Como eu ia a dizer: vesti-me rapidamente, calças justas pretas, um top e um blazer discretamente /not roubado do meu tio – grande personificação da autoridade eu -, botas e acessórios confortáveis e práticos, como sempre. Apanhei o cabelo num rabo-de-cavalo alto, já que sempre o faço no trabalho devido à praticidade e a maquilhagem foi suave e quase não era notada – até porque não tive tempo para nada a não ser base, correctivo, blush e batom cor de boca.

    Comi uma fruta no caminho para o beco onde aparatava para o Ministério e, quando cheguei lá, estava toda uma azáfama que até me punha tonta. De qualquer forma, no caminho para o meu departamento consegui apanhar um jornal caído e ler as idiotices que os jornalistas diziam de nós. Desde incompetentes até preguiçosos, assava – por entrelinhas, obviamente – pelos nomes mais chulos e feios e duvidavam da nossa capacidade de defender o país. A essa altura, quando acabei de ler o artigo, já tinha as pontas do jornal rasgadas de tanto apertar e, mesmo não havendo qualquer verdade em nenhum desses nomes, sentia-me um bocado envergonhada - vejam: Kristen Maddox envergonhada pela (quase) primeira vez na vida! -, pois, embora não fossem proferidos nomes, falavam de mim e de Dashwood, os Aurors que estavam a patrulhar Hogsmeade no dia anterior.

    Ao menos, eu não devia ser a única a sentir-me embaraçada e irritada com aquilo tudo, pois o sempre tão gabarola Henry Dashwood também estava a ser caluniado naquele artigo, mesmo que só eu e os nossos superiores soubessem que era de nós que o jornal se queixava.


    - Bom dia, Dashwood. Já leste o jornal? Incrível que, quando precisam, os jornalistas estão todos sempre “na na na, os nossos magníficos Aurors e bla, bla, bla”, mas basta um errinho miúdo e caem-nos logo em cima, a chamar-nos de incompetentes e o diabo a quatro!- Encontrei o Dashwood mal cheguei ao Departamento e, obviamente, comecei a queixar-me e mostrei-lhe o artigo de primeira página do jornal de hoje.

    Mas nós não conseguimos conversar muito – conversar de eu falar e ele assentir ou dizer algum comentário pejorativo -, pois uma folha verde limão veio a voar até nos, uma para cada um de nós. Na mesma, a tinta preta, estava escrito que teríamos uma reunião de emergência devido aos acontecimentos do dia anterior, tudo bem explicado com a letra floreada de Louise.

    Sendo assim, caminhámos para a sala de reuniões e fomos dos primeiros a chegar. Cumprimentei a todos com um aceno de cabeça e aproveitei para entregar ao meu tio as informações que eu tinha recolhido em Hogsmeade, que poderiam ajudar (ou não) nas investigações.

    O tio Mark estava claramente nervoso e irritado e isso notou-se logo quando ele começou a reunião, já todos os Aurors estavam sentados e presentes. Eu tremi ligeiramente quando ele deu a entender que eu e Dashwood éramos incompetentes e, inconscientemente, aproximei um bocadinho a minha cadeira da dele, que estava sentado ao meu lado, sério e compenetrado.

    Quando o tio e Louise acabaram de falar e pediram sugestões, Garrett foi logo a atacar, perguntando quem tinham sido os Aurors de patrulha naquele dia, pergunta à qual ninguém respondeu, embora muitos olhares tenham pousado em mim, o que quase fez o meu sangue ferver.

    Tudo bem, eu estava lá. Mas eu tinha a certeza que, se não estivesse e eles não soubessem apontariam o dedo para mim à mesma. A coitadinha que só está ali porque o tio é o Chefe. A coitadinha que não faz nada e só brinca e erra variadas vezes. A coitadinha problemática que só arranja confusão com a sua boca grande e inconveniência tamanha. O pior é que isso realmente afectava-me, mesmo que eu não deixasse ninguém – nem mesmo o meu tio, mais do que um pai para mim – perceber. Eu sabia que não era nenhuma incompetente, então porque é que nada do que eu fazia era bem feito?!


    - Bem, eu tenho a mesma opinião que a Kucher: só rondas não vão dar em nada, ainda mais porque agora os comensais vão estar mais atentos e é bastante previsível nós começarmos a rondar os locais mais desertos. Nós temos de ser inteligentes e imprevisíveis se nós queremos apanhá-los de surpresa.- Eu proferi calmamente a minha opinião, mesmo estando ligeiramente nervosa pois tinha sido eu também a cometer um erro. De qualquer forma, eu tinha razão: reacções previsíveis levaram-nos a quê?! A nada.

    - Parecem querer nos trucidar. Viste o Garrett? Só faltou ordenar que lhe contassem imediatamente quem tinha sido.- Sussurrei ao ouvido de Dashwood, querendo compartilhar as minhas conclusões internas.

    E, por muito que eu não gostasse muito dele, nós estávamos no mesmo barco. E o erro do dia anterior não tinha sido só meu.


tag: Henry Dashwood, Mark Middleton, Keith Garrett, Karina Kucher, Louise Campbell.
words: #1010
lyrics: Sing – My Chemical Romance
outfit:that
notes: Aqui está ^^

avatar
Kristen Maddox
Auror
Auror

Mensagens : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 07/09 | Departamento de Aurores - manhã

Mensagem por Henry Dashwood em Sex Abr 29, 2011 12:12 am

First Page: We're the news!
Departamento de Aurores / 07 de setembro / Post 01
A preguiça me dominou e mais uma vez eu acordei atrasado pra mais um entediante dia de trabalho. Pra variar, tive que engolir o meu café da manhã improvisado rapidamente, colocar uma roupa decente - já que as moças do Departamento precisavam ficar concentradas no trabalho - e aparatar todo descabelado para o Ministério Bruxo, que estava assustadoramente lotado de gente que nunca vi por lá. E olha que eu presto bastante atenção naquelas caras horrendas! Enfim, pra resumir a história e pular toda a parte em que eu tive que desviar de um bando de agitados fazendo protestos na entrada do Ministério, dentro do Ministério, e sabe se lá mais onde, vi Maddox caminhar em minha direção com um jornal cinzento em mãos que se misturava com o excesso de cores que ela sempre usava. Observando bem, ela até que estava mais discreta. Era só colocar uma caixa de papelão na cabeça dela para cobrir a boca de palavras melosas e aveludadas, que estava com um batom rosa cegante. Será que ainda dava tempo de fugir? Virei de costas me deparando com um aglomerado de gente que não tem o que fazer a não ser ocupar espaço do corredor com suas megas barrigas. - Bom dia, Dashwood. Já leste o jornal? Incrível que, quando precisam, os jornalistas estão todos sempre “na na na, os nossos magníficos Aurors e bla, bla, bla”, mas basta um errinho miúdo e caem-nos logo em cima, a chamar-nos de incompetentes e o diabo a quatro! - ela disse ao me mostrar a primeira página do jornal, me impedindo de vez de tramar um plano pra cortar as panças daquela gente e abrir caminho. Puxei as folhas da mão da garota e localizei o artigo a que ela se referia. - “Falha do Departamento coloca em risco a sociedade bruxa” – li em voz alta o titulo da reportagem, que obviamente aumentava o ocorrido de uma maneira quase tão intensa quanto a minha maneira de exagerar nos fatos. “Responsáveis pela patrulha, os aurores Henry Dashwood e Kristen Maddox demonstraram mais uma vez a incompetência do Departamento de garantir a segurança bruxa ao deixar escapar um Comensal da Morte”, li rapidamente o trecho do artigo em que meu nome e de Kristen se destacava em letras negritadas. - Esqueceram de falar que você é feia – comentei após terminar todo o texto, que convenhamos, achava maneiras discretas de xingar-nos aos montes.

Como era de se prever, Senhor e Senhora Chefe me incomodaram logo de manhã ao mandarem uma convocação verde limão mais cegante que a boca de Maddox para todos os aurores falando que teria uma reunião urgente. Trocaria os lindos sapatos que estava usando pela cueca de Steeles se o assunto não fosse o incidente do dia anterior, sabe? Aquele que a Kristen causou em Hogsmeade e que deixava Coleman fugir! Pode isso, Merlin? Ok, eu sei que ninguém lá do Departamento, ou do Ministério, ou de qualquer lugar vai me ausentar de culpa, então admito que tive uma cooperação mínima na situação. Caminhei ao lado da patrulheira até a sala em que costumávamos nos reunir e não demorou muito para que lá estivessem as caras fechadas, amarguradas, amarradas de Mark, Louise, Matrica-Steeles, KKKK (Keith, Karen, Kristen, Karina), Natalie, Lenora e a face límpida e bela de Dashwood. - Bem ....poderia começar dando bom dia, mas não estou em um dos meus melhores humores e hoje esta realmente longe se ser um bom dia! – ele arremessou na mesa um exemplar igual ao que eu segurava e seguiu o discurso com uma super bronca na qual eu prestei atenção até a parte de jogar baralho e tomar café, o que despertou uma fome básica. Dava para perceber pelas expressões esbugalhadas e dentes rangendo que ele estava meio loucão. Olhei de relance para Lolo, que estava séria e agora falava algo sobre a mulecada de Hogwarts quase ter morrido de medo. Campbell era uma mulher elegante e tinha um jeito destemido que a tornava atraente, mas era muito velha pra mim e para quase metade da ala masculina do Departamento. Era melhor deixar esse peixão pro Mark mesmo. Eita bicho cego esse homem que não enxerga que tem a varinha de pesca na mão. – Sim, mas no jornal diz que existiam alguns aurores naquela região na hora do acontecido, a pergunta é o que eles estavam fazendo? Ou será que eles não ouviram os vidros se quebrando? – PUTA MERDA! Alguém explica pro Gar-ré-tie (ou seja lá como se pronuncia isso) que eu VI, OUVI e SENTI a explosão do vidro! - Algum sabe dizer quem era os aurores que estava lá? – Arremessei o jornal que ainda segurava em direção a Keith, que foi deslizando na mesa até chegar próximo a ele. – Está em negrito os nomes, é só deixar o analfabetismo de lado – cruzei os braços, sabendo que logo ele acharia o meu nome e de Maddox no artigo. – E pra questão de informação básica, eu estava fazendo a ronda enquanto Donddox colhia flores. - retruquei, com uma espécie de revolta pela ignorância e tentativa de ser fodão de K1. (Explicação KKKK: devido a falta de criatividade de pais de aurores, quase todos tem seus nomes iniciados pela consoante “K”. Para maior organização do meu pensamento elaborado leva-se em conta a Propriedade Número 2 dos Apelidos, em que considera-se K1 = Keith, K2 = Karen, K3 = Kristen e K4 = Karina, com K > 0. Se você não entendeu, treine a matemática) – Na minha opinião deveríamos nos espalhar mais em Hogsmeade, principalmente nas áreas mais deserta como o cemitério, a área do prédio abandonado. – Garrett terminou seu discurso abobalhado, obedecendo Miss Camp e Sir Middle quando estes pediram opiniões.

Saindo das sombras, a ex- Comensal Karina Kucher saiu do cantinho escuro da sala e sentou-se em uma das cadeiras para falar a coisa mais brilhante que ouvi na minha vida: – Desculpe, mas eu não acredito que isso vá impedir os comensais da morte de fazer o que eles querem. Somos bastante, mas me pergunto em que quantidade eles estão. Um deles fez todo esse estrago, imagine cinco deles o que não fariam. – ok, achei a parte do “todo esse estrago” exagerada porque só foram umas crianças assustadas e um vidrinho quebrado e meu sangue jorrando pra todo lado (coisa que ninguém se preocupou,olha isso Merlin. Eles não merecem o céu) Não sei se a opinião de Kucher conta muito já que ela é vira casaca. O caso é que Kristininha concordou falando que só patrulhas não adiantam e falta sermos imprevisíveis. Então ela se aproximou do meu ouvido e quando eu achei que ia sair uma voz super sexy ela gralhou em tom de desespero: - Parecem querer nos trucidar. Viste o Garrett? Só faltou ordenar que lhe contassem imediatamente quem tinha sido. – franzi o cenho. Garrett se pudesse pulava no meu pescoçinho cheiroso e tentava enfiar na minha goela algum pedaço de vidro quebrado. Era uma reação de exagero, parecia que ele tinha perdido um ente querido na operação destruição-de-vidraças de Coleman. O ponto era: quem tinha sofrido com a perda da família por causa de Comensais era eu. Quem teve o único responsável identificado da chacina causada na sua casa fugindo das grades de Azkaban era eu. Se alguém tinha direito de revoltar-se com a situação, era EU! E saber que Coleman podia ter informações fazia com que eu me arrependesse por ter o deixado escapar. – Ele pouco pode fazer contra nós. É um bunda mole, não pode nos prejudicar... – comentei, fazendo pouco caso, acalmando a cheia de glitter Kris. Olhei então para os calados envolta a mesa que pareciam concentrados em tentar achar uma solução. – Se eu discordar de Kristen e Karina vou parecer muito ilógico, não é? Saiba que não estou te apoiando porque gosto de você, Kristina. Estou sem saída aqui. – sorri, ignorando a expressão de Maddox e piscando para Karina, que me fez um grande favor ao dar sua opinião.


OFF: eu sei que demorei eternidades pra responder.
avatar
Henry Dashwood
Auror
Auror

Mensagens : 40

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 07/09 | Departamento de Aurores - manhã

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum