Hogwarts Revelium
MSN GROUP
group1378820@groupsim.com
15 de Outubro
sexta-feira
a temperatura agradável permite que os habitantes de Hogwarts andem com roupas leves. Durante o dia o céu é claro e bonito, fazendo com que os jardins fiquem lotados por alunos em busca de um banho de sol. A noite o céu é estrelado e há um grande movimento de alunos em direção a Hogsmeade por causa de uma festa que o diretor permitiu a presença destes.
AÇÕES:
- aula de aritmancia para o 7° ano
- aula de poções para o 6° ano
- festa no Pub MixysBars, em Hogsmeade




Últimos assuntos
» Bate-Papo.
Dom Jul 17, 2011 4:17 pm por Dominic Harvey

» 15 de Outubro - Noite
Seg Jun 27, 2011 11:43 am por Lucca Ragazzi

» Pegunta idiota, Resposta cretina...
Dom Jun 19, 2011 11:16 pm por Ethan Miller

» Confesso que...
Ter Jun 14, 2011 5:52 pm por William Kane

» 15/10- Estrada de Hogsmeade-Tarde
Dom Jun 12, 2011 3:28 am por Rosalie Marie Stewart

para parceria,
entrar em contato com:
hogwarts.revelium@hotmail.com

06/09 | Prédio Abandonado - manhã

Ir em baixo

06/09 | Prédio Abandonado - manhã

Mensagem por Summer Reyes em Seg Jan 24, 2011 6:33 pm

* I'm just a crazy kind of girl
I'll tell it to the world
I've just begun having my fun, yeah *

Era sábado! O fato de ser sábado já dava em mim uma descarga de energia muito maior do que a habitual, o que provavelmente não era uma notícia muito boa para as pessoas ao meu redor. Principalmente as do dormitório da Grifinória, já que eu sentia a necessiadade de me alogngar, me esticar e dar pulinhos, perto das camas deles. Sábado tinha quadribol. Primeiro jogo. E é claro que eu sentia aquela tensão, aquela expectativa de entrar em contato com os balaços novamente, ouvir o grito das torcidas e jogar o esporte mais respeitado do mundo bruxo, mas isso não me impedia de ter tido uma ótima noite de sono e nem de tomar um delicioso café da manhã.
Sábado tinha também outro charme, passeios a Hogsmead! Tinha deixado Elizabeth na Herbologia na noite anterior e achei por bem levá-la pra dar um passeio hoje, afinal, fazia dias que ela não saía. Hoje seria um dia importante, não seria só eu e Elizabeth como sempre, teríamos também a companhia de mais duas pessoas. Então pus em Elizabeth um lacinho rosa pra ela ficar uma fofa. Quanto a mim, usava uma calça jeans, uma blusa de cor vermelha descolada e um tênis que minha mãe me dera. Ela era estilista. Apesar de eu não estar arrumada para um baile, o traje servia muito bem para um passeio em Hogsmead.
Fui levando Elizabeth no colo até o local do encontro. Era um prédio velho e abandonado, daqueles que parecem que vão desmoronar assim que você virar as costas. Era antigo, devia estar em pé até hoje por mágica. Mas no primeiro andar, havia uma série de banquinhos e as janelas grandes o tornavam um local até agradável de manhã, como era o caso. Entrei naquela sala grande e arejada e posicionei Elizabeth perto de uma das janelas, ela gostava do Sol. Encarei-a por uns instantes. Aquele tinha que ser o local do encontro, pois Elizabeth não era o tipo de bichinho que se leva no três vassouras, os bruxos a achariam, provavelmente, ameaçadora. Sorri praquela " cara " cheia de dentes e depois me aproximei ficando bem próxima. Disse em tom ameaçador:
- Olha aqui Elizabeth, eu quero que você se comporte com a Evy e com o Seph, ok? Ele é o MARIDO dela! E só nós sabemos quanto ela lutou pra desencalhar, não queremos nenhum "acidente" com ele, viu? - Elizabeth continuava impassível ao que eu dizia, claro, ela era uma planta carnívora. Elas são muito dissimuladas, mas eu tinha certeza que podiam entender - Eu não quero membros arrancados, hemorragias internas ou traumastismos cranianos dessa vez, ok? - Elizabeth tinha dentes enormes e um apetite voraz, mas ela não fazia as coisas por mal, apesar de as vezes ser um pouco agressiva, era o meu bichinho de estimação e nunca havia me mordido. Não posso dizer os mesmo sobre os outros seres vivos que já tinham convivido com ela - E não pense que se você comer só um dedinho eu não vou ficar chateada!
Achei que ela fez um muxoxo. Pronto aquilo deveria ser suficiente para fazê-la se comportar com meus amigos. Elizabeth era uma planta gigante, chagava até a metade da minha coxa, contando com o vaso, tinha uma cabeça vermelha e cheia de dentes e um caule que podia se mover se quisesse agarrar presas a distância. O caule agora tinha um delicado lacinho cor de rosa e eu esperava ansiosamente para conhecer Seph e para que eles conhecessem Elizabeth.

Spoiler:
Eu imaginei a Elizabeth bem como as plantas carnívoras do Mário HAUSHAUHS Só uma dica.
avatar
Summer Reyes
Gryffindor
Gryffindor

Mensagens : 121

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 06/09 | Prédio Abandonado - manhã

Mensagem por Stephan Monaghan em Ter Jan 25, 2011 10:55 pm

Haviam se passado três dias desde a conversa entre Seph e Evy nas estufas de Herbologia. Três dias desde a descoberta de que estavam casados, o que resultou em um novo convívio diário entre os dois, na tentativa de se ajustarem àquela situação tão improvável e complicada na qual haviam se metido. Este mais recente dia seria único, já que incluía o passeio a Hogsmeade, que seria o primeiro deles juntos, e a primeira oportunidade de conviverem fora dos muros de Hogwarts.

A verdade era que eles estavam se saindo bem. Não tão bem quanto um casal mais normal, já que se fosse o caso estariam em lua-de-mel e não vivendo em uma situação que combinava as obrigações diárias de Hogwarts com as novas preocupações sobre como levar aquele casamento. Ainda assim, estavam levando bem a situação, conseguindo não brigar e até mesmo encontrando momentos de diversão. E aos poucos iam conversando sobre o que dizer para as pessoas.

E por isso estava ali, naquele Prédio Abandonado em Hogsmeade. O plano era simples, encontrar Summer, a amiga de Evy, que Seph ainda não conhecia (talvez da noite da Rave, mas isso não faria a menor diferença. Pelo jeito ninguém se lembraria). E tentar descobrir com ela qualquer coisa adicional que fosse possível. Algo capaz de ajudar a enfrentar a situação dos dois.

Seph caminhava de mãos dadas com Evy, que indicava o lugar onde acreditava que poderiam encontrar Summer. Enquanto andavam, o garoto já pensava no restante do dia, imaginando onde iriam para o almoço, e o que deveriam fazer depois. Vinha sentindo sempre um certo peso do dever de agir como um bom marido, coisa que estava convencido de que precisaria fazer. Era assim que havia sido criado.

Logo encontraram a garota, outra grifinória (Seph esperava nunca ter feito nada de mal a ela, ou tudo ia se complicar), em uma sala ampla no primeiro andar do prédio. Seph aproximou-se, com Evy, e deixou que sua esposa tivesse a primeira reação, para logo depois cumprimentar a outra garota. - Olá... sou Seph. Ou Stephan Monaghan. É um prazer... - cumprimentou, aproximando-se mais e estendendo a mão. Mas foi então que ele visualizou algo que fez com que prendesse a respiração de imediato, recuando alguns passos.

- Mas que porra é... - suspendeu a manifestação de espanto e indignação ao notar o laço colorido preso no corpo daquele monstro. Seph gostava de herbologia, seu talento com venenos era famoso em Hogwarts. Mas seu gosto não se estendia a aberrações devoradoras de gente. - Quer dizer... essa planta já estava aí, ou... - seria possível? Evy havia advertido sobre a possibilidade de Summer ser mais louca do que duas pessoas que haviam se casado bêbadas e em idade escolar, o que indicava um nível severo de falta de noção. Mas ele não poderia imaginar que alguém tivesse uma planta assassina como bicho de estimação.


avatar
Stephan Monaghan
Slytherin
Slytherin

Mensagens : 77

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 06/09 | Prédio Abandonado - manhã

Mensagem por Evelyn Salt em Sab Fev 05, 2011 3:04 am

* Ah, I'm thinking
"what the hell"??? *


Eu nem podia acreditar que aquele dia tinha finalmente chegado! Só Merlin poderia saber o quanto eu esperei ansiosamente por esse sábado! Levantei da cama com um único pulo e não era só a felicidade por estar livre das aulas que me motivava a trocar de roupa com tamanha rapidez. O espelho refletia uma garota vestida com calça jeans, sapatos de salto e blusa, ambos lilás. Sorri satisfeita, eu não estava nada mal. Nada mal mesmo.

Enquanto esperava Seph aparecer no Salão Principal todos os meus pensamentos focavam-se em apenas um assunto: quadribol. Eu mal podia esperar pelo jogo que aconteceria no período da tarde! Já podia imaginar o barulho alucinante das torcidas, o vento batendo em meus cabelos e o momento fatídico em que eu e Alexandra teríamos que disputar o pomo de ouro. Esfreguei as mãos, completamente animada, nada poderia ser melhor que aquilo. Nada exceto Seph. Se eu já estava com o coração acelerado por causa da ansiedade pré-jogo, meu corpo entrou em uma espécie de frenesi quando meu sonserino predileto apareceu no Salão, estendendo sua mão em minha direção.

Caminhavamos de mãos dadas em direção a Hogsmeade e o quadribol tornara-se um assunto distante, quase remoto. Eu não tinha mais cabeça nem olhos para o jogo, tudo resumia-se a ele. Seph atraía toda minha atenção para si mesmo, como um imã e talvez nem tivesse total consciência disso. Ele sabia, entretanto, que esse era nosso primeiro passeio juntos, fora dos portões de Hogwarts e, podia ser bobagem, mas eu sentia um friozinho na barriga ao lembrar disso. Mas os dedos dele deslizavam sobre os meus e eu sentia uma segurança indescritível. Sabia que o dia seria perfeito, como todos os outros que eu havia passado com ele, era uma espécie de constante quando eu ficava na presença do garoto.

Assim que avistamos um grande prédio abandonado, eu estaquei. Subi nas pontas dos pés, tentando enxergar Summer. Quem escolheria um lugar como aquele para um primeiro encontro? Franzi o nariz meio chateada, eu esperava que Seph e Sunny se conhecessem em um local mais...receptivo. Balancei a cabeça, ignorando minhas próprias opiniões e aderindo a ideia que fora de Summer. Fiquei de frente para Seph e pedi:
- Seja gentil com ela, certo? - Dei de ombros e me auto-corrigi: - Bom, você sempre é gentil...
Um sorriso satisfeito surgiu em meu rosto e foi de maneira quase automática que eu colei meus lábios nos dele.

Subimos para o primeiro andar e a impressão que eu possuía do prédio melhorou um pouquinho. Ele nem parecia tão sujo e prestes a virar pó quando a luz do sol refletia através de suas grandes janelas. Falando nisso, logo avistei Sunny encostada perto de uma delas. Eu puxei Seph, apertando o passo e quando me encontrava em uma distância segura, pulei nas costas da garota. Ela podia parecer frágil a primeira vista, mas era mais forte que muitos marmanjos que eu conhecia e, sendo assim, aguentou o tranco:
- Bom dia, Sunny! - Eu desci das costas da garota e voltei a ficar ao lado de Seph, sob a proteção dos braços dele: - Então vamos as apresentações... Esse aqui é meu famoso marido!
Eu havia passado três dias respondendo as perguntas de vários alunos curiosos e agora já era fácil pronunciar aquelas palavras sem tomar um choque muito grande.

Sorri quando Seph estendeu a mão para Summer, se apresentando. Eu sabia que a sardenta gostaria daquilo, nós não estavamos muito acostumadas a pessoas educadas. Quero dizer, nós convivíamos com o Dom... Tudo bem, estou só implicando um pouquinho, mas isso não muda o fato de Seph saber se portar como um verdadeiro gentleman. Claro que a frase que veio a seguir fez com que eu repensasse meus conceitos:
- Mas que porra é...
Foi impossível controlar, belisquei o braço de Seph. Onde estava a educação dele? Falar um palavrão na frente de uma garota que acabara de conhecer? E ainda por cima, ela era amiga da esposa dele!!! Não, isso não estava certo, fora merecido. Porém, no instante seguinte meus olhos avistaram o causador daquele espanto. Agarrei o braço de Seph, buscando algum tipo de proteção nele. Mas que diabos era aquela...aquele...ser (?) Seph voltou a dizer:
- Quer dizer... essa planta já estava aí, ou...

Eu não esperei Sunny responder ou Seph concluir seu racíocinio, simplesmente puxei a garota pela bainha de sua blusa, fazendo com que nós duas desequilibrassemos um pouco. Com toda a força que os anos de quadribol haviam dado aos meus músculos, para longe daquela fera. Eu olhei dela para Seph e sussurrei, como se tivesse medo que a "coisa" ouvisse meus planos e pudesse nos impedir:
- Calma, não entrem em pânico. - Eu era a mais desesperada ali, mas era bom fingir estar com as coisas sob controle: - É só a gente ir andando para trás, devagarinho. Ah! Lembrem-se do mais importante... Não façam, em hipótese alguma, contato visual!
Eu já começava a dar os primeiros passinhos para trás, segurando com firmeza a mão de Seph, para longe daquela fera assassina quando notei algo que me fez parar. Apertei os olhos, tentando ter certeza do que via. Era alucinação minha ou ela estava enfeitada com um meigo lacinho cor-de-rosa??? Olhei para Summer, compreendendo aos poucos o que acontecia ali:
- Por favor, Sun, não me diga que isso... - Apontei a fita amarrada na planta com imensa incredulidade: -... foi ideia sua.
Meus olhos praticamente suplicavam por uma negação, mas eu já sabia qual seira a resposta. Afinal de contar, estavamos falando de Summer Reyes...
avatar
Evelyn Salt
Gryffindor
Gryffindor

Mensagens : 120

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 06/09 | Prédio Abandonado - manhã

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum